dcsimg

Astronomia

Publicado: 09/02/2009

O astrônomo estuda o universo, pesquisa e analisa a sua composição, confrontando teorias físicas com observações feitas por modernos telescópios.. Estuda dados, por exemplo, como a idade, a estrutura, localização e velocidade de corpos celestes, investiga a possibilidade de viagens espaciais, analisa as faces da lua e os fluxos da maré, a origem e a evolução do cosmo..

Com telescópios e câmeras, observa os objetos cósmicos (estrelas, planetas, galáxias e outros corpos) e capta sua imagem para estudar seus movimentos, sua disposição pelo espaço e sua composição química. O domínio das mais modernas ferramentas de computação, utilizadas no processamento de imagens e dos dados conseguidos pelos telescópios, é fundamental para o desenvolvimento dessa área do conhecimento.

A meticulosidade e a facilidade para a pesquisa são características importantíssimas desse profissional.

O curso

Duração média: quatro anos.
Engana-se quem imagina que, ao longo da graduação, ficará todo o tempo de olhos grudados no telescópio. A maioria dos modernos instrumentos de observação é manipulada por computadores e boa parte dos dados é disponibilizada na internet.

Currículo básico: Física, Matemática, Computação Ótica, Informática e Cálculo. Física e matemática constituem a base teórica do curso, mas o currículo procura atender também às necessidades atuais do mercado profissional. Assim, na medida em que você avança na formação, pode dar ênfase à pesquisa científica, ao desenvolvimento de códigos numéricos, à área de instrumentação ou de divulgação científica. No fim do curso, para receber o diploma, é feita a defesa de uma monografia perante uma banca. Algumas faculdades oferecem Astronomia como habilitação de Física. Você pode, ainda, dedicar-se à Astronomia fazendo o bacharelado em Física e, depois, uma pós-graduação na área.

Aptidões desejáveis: É fundamental gostar muito de física, matemática e computação. Ter boa capacidade de observação, interesse em leituras e estudos, curiosidade, meticulosidade e saber Inglês.

Especializações:
Astronomia Fundamental
Astrofísica
Mecânica Celeste
Radioastronomia
Ensino.

 

MERCADO DE TRABALHO

O mercado tem se mantido estável nos últimos cinco anos, mas continua muito restrito. As vagas estão no setor público e aparecem, principalmente, no eixo Rio-São Paulo, mas apenas para quem tem pós-graduação (doutorado e pós-doutorado), para atuar nas áreas de ensino de Física ou em observatórios e institutos de pesquisa em Astronomia.

A Embratel e o Laboratório Nacional de Astrofísica, em Minas Gerais, são alguns dos tradicionais empregadores. O Sul e o Sudeste apresentam sinais de saturação, já que as vagas nessa área são poucas. Por isso, o profissional deve ficar atento às regiões em expansão, como o Norte e o Nordeste, onde predominam oportunidades nas universidades e nos centros de pesquisa.

ÁREAS DE ATUAÇÃO

Divulgação
Monta exibições, da palestras e coordena visitas a planetários e museus, difundindo os conhecimentos astronômicos para o público leigo.
Ensino Dá aulas de física, matemática ou astronomia no ensino médio.
Pesquisa Trabalha em universidades, observatórios e centros de pesquisas espaciais, estudando os corpos celestes, seu tamanho e seus movimentos, bem como sua composição química, origem e evolução.

Salário médio inicial: R$ 1.500,00


Comentários



Veja mais artigos de Exatas

  • Curso de Engenharia Têxtil

    Conheça o curso Bacharelado em Engenharia Têxtil. Onde estudar, mercado de trabalho, salário inicial, habilidades necessárias e muito mais.

  • Curso de Engenharia de Produção

    Conheça o curso Bacharelado em Engenharia de Produção. Onde estudar, mercado de trabalho, salário inicial e habilidades necessárias ao profissional.

  • Curso de Engenharia de Pesca

    Conheça o curso Bacharelado em Engenharia de Pesca. Onde estudar, mercado de trabalho, salário inicial e habilidades necessárias ao profissional.

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: