dcsimg

Engenharia de Petróleo

  • author Marcele Chinarelli
Por Marcele Chinarelli  / Publicado: 22/10/2011

A Engenharia de Petróleo, reconhecida pelo CONFEA – Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, é uma profissão recente no Brasil e está em pleno desenvolvimento.

O profissional é responsável por projetar o poço, elo de ligação entre a superfície e o reservatório, definir quais métodos de perfuração e produção. Também faz parte de suas atividades o desenvolvimento e aprimoramento de tecnologias para maximizar a produção do reservatório e otimizar o transporte da produção até as plataformas de petróleo. Os computadores são ferramentas fundamentais para o desenvolvimento do trabalho deste profissional. Uma outra característica da profissão é o envolvimento em setores de pesquisa e na aplicação de tecnologias avançadas para aumentar a recuperação do óleo do reservatório e reduzir os custos de produção.

De acordo com a pesquisa “Perspectivas Estruturais do Mercado de Trabalho na Indústria Brasileira – 2015” realizada pelo Sistema Firjan, em parceria com o Sebrae e a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Engenheiro de Petróleo ocupa o primeiro lugar entre as 10 profissões com maiores índices de perspectivas profissionais.

O curso

Inmagine


Nos primeiros períodos, as disciplinas são comuns a todas as outras engenharias. Ao longo do curso, o estudante terá conhecimentos de mecânica, física, química, cálculo, desenho técnico, resistência dos materiais, eletricidade, além de conhecimentos específicos nas áreas de geologia, engenharia naval (projeto de plataformas e torres de exploração), engenharia de reservatório, engenharia de poço, processos de produção e refino do Petróleo.

O curso de Engenharia de Petróleo também tem uma boa quantidade de matérias práticas relativas ao ciclo do petróleo como armazenamento, transporte de óleo, refino e escavação de poços na terra e no mar.

No final do curso, são abordadas disciplinas complementares como economia geral, administração de empresas, gestão de projetos e contabilidade.

Onde estudar Engenharia de Petróleo

Conheça algumas das mais importantes faculdades públicas que oferecem o curso, segundo o Portal e-Mec:

Norte

Amazonas
  • UFAM - Universidade Federal do Amazonas

Nordeste

Alagoas
  • UFAL - Universidade Federal de Alagoas
Ceará
  • UFC - Universidade Federal do Ceará
Paraíba
  • UFCG - Universidade Federal de Campina Grande
Rio Grande do Norte
  • UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Sergipe
  • UFS - Universidade Federal de Sergipe

Sudeste

Rio de Janeiro
  • UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense
  • UFF - Universidade Federal Fluminense
  • UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
São Paulo
  • USP - Universidade de São Paulo (Escola Politécnica)

Sul

Rio Grande do Sul
  • UFPEL - Universidade Federal de Pelotas

Habilidades necessárias

Quem escolhe a carreira deve ter um perfil com as características abaixo:

  • Habilidade em cálculo;
  • Ser dinâmico;
  • Ter capacidade de liderança;
  • Facilidade de adaptação para trabalhar embarcado e fazer viagens;
  • Gostar de novas tecnologias


Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para Engenharia de Petróleo está em alta, graças à descoberta dos grandes campos de petróleo, na área denominada de pré-sal, localizada no litoral dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

A falta de mão-de-obra qualificada faz com que empresas contratem estrangeiros formados em Engenharia de Petróleo. A Petrobras criou há 50 anos uma universidade institucional para capacitar seus funcionários. A empresa contrata pessoas formadas em várias engenharias e dá treinamentos.

Chamada de Pesquisa Salarial e de Benefícios, a Catho Online fez um levantamento sobre mais de 30 carreiras em junho de 2011, onde o resultado apontou que os maiores salários do Brasil são pagos para os profissionais em engenharia do petróleo e do gás. Os gerentes na área chegam a ganhar R$ 15,3 mil por mês, enquanto os trabalhadores plenos ganham R$ 7.807.

De acordo com o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), o setor de petróleo e gás (incluindo-se extração e refino) continuará crescendo sua demanda por profissionais a taxas entre 13% e 19% ao ano. No Brasil, formam-se anualmente cerca de 48 mil engenheiros em todas as especializações.


* * *

Referências:

http://www.petroleo.ufrj.br/

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,brasil-precisa-de-mais-150-mil-engenheiros-ate-2012,785879,0.htm

http://www.proac.uff.br/petroleo/

http://eptv.globo.com/educacao/educacao_interna.aspx?152200

http://noticias.r7.com/vestibular-e-concursos/noticias/engenheiros-de-petroleo-ganham-r-15-mil-veja-o-ranking-dos-maiores-salarios-20110623.html?question=0

 


Comentários



Veja mais artigos de Exatas

  • Curso de Engenharia de Alimentos

    Conheça o curso Bacharelado em Engenharia de Alimentos. Onde estudar, mercado de trabalho, salário inicial e habilidades necessárias ao profissional.

  • Curso de Engenharia de Telecomunicações

    Conheça o curso Bacharelado em Engenharia de Telecomunicações. Onde estudar, mercado de trabalho, salário inicial e habilidades necessárias ao profiss

  • Curso de Engenharia de Pesca

    Conheça o curso Bacharelado em Engenharia de Pesca. Onde estudar, mercado de trabalho, salário inicial e habilidades necessárias ao profissional.

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: