dcsimg

Ciências Aeronáuticas

Publicado: 09/02/2009

É o uso de conhecimentos e técnicas na operação e manutenção de aeronaves e aeroportos. O profissional em Ciências Aeronáuticas pilota aviões, planeja e executa manobras de decolagem. Inspeciona aparelhos, comunica-se com a torre de comando, consulta cartas de navegação. É o responsável por tudo o que acontece no avião durante o vôo, da supervisão do trabalho da tripulação e do funcionamento dos equipamentos à comunicação com a torre de controle dos aeroportos.

Também cabe a ele zelar pela manutenção do aparelho, verificando se as equipes em terra realizaram corretamente seu trabalho. Para ser piloto é fundamental ter raciocínio rápido, boa orientação espacial e ótimos reflexos. Por causa dessas exigências, todos os anos o profissional passa por uma avaliação de saúde, exigida pelo Comando da Aeronáutica, ligado ao Ministério da Defesa. Com conhecimento na área de administração, o bacharel em Ciências Aeronáuticas gerencia aeroportos, empresas de aviação e companhias aéreas.

A profissão exige atualização constante e saúde perfeita, comprovada através de exames realizados de seis em seis meses.

Mercado de trabalho

O transporte aéreo cada vez mais se populariza no mundo, principalmente em função do rápido crescimento que o turismo vem tendo nos últimos anos. Prevê-se que o turismo será o maior negócio do século XXI, espera-se que cada vez mais o aviador seja requisitado.

Da mesma maneira que está crescendo a procura, cresce por isso também a necessidade de profissionais cada vez mais capacitados, daí a necessidade do curso universitário.

Os salários são bons “ninguém enriquece, mas dá para construir um patrimônio ao longo dos anos”. Comandante Enio Dexheimer - PUC-Rio Grande do Sul.

O curso
Outro nome: Aviação Civil

Duração média: três anos.
Para ingressar, além de passar pelo processo seletivo, é preciso apresentar o brevê de piloto privado com, no mínimo, 35 horas de vôo.

Currículo básico: Administração, Direito Aeronáutico, Navegação Aérea, Inglês e Aerodinâmica. O currículo é composto basicamente de matérias teóricas, como física aplicada, teoria do vôo, meteorologia, conhecimentos técnicos de aeronaves, regulamentos de tráfego aéreo, navegação aérea e infra-estrutura aeroportuária, entre outras.. A parte prática são 200 horas de vôo, em instrumentos e em aviões com mais de um motor. O treinamento prático ocorre em sessões em simuladores de vôo e em aeroclubes. Algumas faculdades exigem que o aluno tenha, antes de ingressar no curso, a carteira de piloto privado concedida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Em outras, é possível optar pela formação específica de gestor de empresas aéreas ou piloto de aeronaves. No primeiro caso, você tem mais disciplinas ligadas à administração. Se escolher a segunda opção, deve estar preparado para despesas extras: a maioria dos cursos requer que o aluno cumpra um mínimo de 40 horas de vôo. Algumas escolas também exigem que ele tire a carteira de piloto comercial, voando com auxílio de instrumentos, para receber o diploma de bacharel, o que significa uma quantidade adicional de horas de vôo.

Aptidões desejáveis: Excelente saúde, habilidade no trato pessoal, concentração.

Especializações:
Piloto Nacional e Internacional
Gerência
Segurança

 

MERCADO DE TRABALHO

O mercado da aviação brasileira mantém um crescimento anual médio de 15%, o que tem reflexo direto na contratação de profissionais formados em Ciências Aeronáuticas. São mais de 30 empresas do setor de aviação operando no país e as quatro principais companhias – TAM, GOL, Varig e Ocean Air – somam cerca de 220 aeronaves. Como o trabalho nessas empresas requer muitas horas de vôo para ingressar como piloto na aviação comercial, os profissionais em início de carreira encontram boas oportunidades em empresas de menor porte, que atuam no ramo de táxi aéreo, aviação executiva e helicópteros, cuja frota é uma das maiores do mundo. Os graduados também são contratados para trabalhar no campo administrativo, coordenando vôos e atuando na área comercial. Bacharéis especializados em tecnologia de manutenção aeronáutica são requisitados, ainda, para atender à Infraero, à Agência de Aviação Civil (Anac) e empresas aéreas.

A região Sudeste concentra o maior número de oportunidades, especialmente o município de São Paulo, seguida de cidades como Brasília (DF), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR) e Goiânia (GO). Como o Norte e o Nordeste vêm apresentando forte crescimento nos setores industrial e de turismo, surgem boas perspectivas de emprego na aviação para os próximos anos, principalmente pela carência de rodovias nessas regiões.


ÁREAS DE ATUAÇÃO

Comandante Gerencia todas as operações e atividades a bordo de uma aeronave, seja em vôos nacionais, seja em internacionais.
Co-piloto Assessora o comandante nas operações de bordo e o substitui no comando, se necessário.
Perícia e segurança de vôo Inspeciona e controla as condições de segurança e investiga acidentes.
Piloto particular Dirige aviões ou helicópteros particulares, elaborando os planos de vôo e comunicando-se com as torres de controle de aeroportos e de aeroclubes. Cuida da manutenção e do abastecimento de aeronaves e verifica o cumprimento de normas de segurança.
Administrador aeroportuário Gerencia os serviços em aeroportos, da segurança dos passageiros e vendas de passagens aos serviços de informação e a colocação da carga nas aeronaves.

Salário médio inicial: R$ 1.500,00


Comentários



Veja mais artigos de Tecnologicas

  • Tecnologia em Logística

    Conheça o curso Tecnológico de Logística. Onde estudar, mercado de trabalho, salário inicial, habilidades necessárias ao profissional.

  • Tecnologia em Radiologia

    Conheça o curso Tecnológico de Radiologia. Onde estudar, mercado de trabalho, salário inicial, habilidades necessárias ao profissional.

  • Tecnologia em petróleo e gás

    Profissional pode atuar na extração, refino e distribuição dos recursos. Duração do curso é menor e voltada para a aplicação imediata. Co

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: