dcsimg

Nacionalismo no século XX


A corrente nacionalista, iniciada durante a segunda metade do século anterior, penetrou no século XX. Nos Estados Unidos, Charles Ives, em suas composições, fez uso de canções folclóricas, músicas de dança, marchas e até mesmo hinos; e Aaron Copland, em seus balés Rodeo e Billy the Kid, incluiu canções de cowboys.

Certos compositores, como Vaughan Williams na Inglaterra e Bartók e Kodály na Hungria, fizeram uma abordagem científica: recolheram cantos folclóricos e estudaram minuciosamente seus padrões rítmicos e melódicos - que freqüentemente percebiam basear-se em modos e escalas incomuns. Algumas vezes, as peças que escreveram foram diretamente calcadas em canções folclóricas que haviam descoberto - por exemplo, a Sonatina (baseada em cantos da Transilvânia) e as Danças Folclóricas Romenas, de Bartók, as Danças de Galánta, de Kodály, e Five variations of "Dives and Lazarus ", de Vaughan Williams. Mais freqüentemente, porém, procuravam incluir apenas os componentes essenciais da música folclórica que estudavam, sem fazer realmente citações melódicas. Como observou o próprio Bartók: Nossa tarefa era descobrir o espírito dessa música desconhecida e torná-lo a base de nossos próprios trabalhos. Isso iria tornar-se elemento essencial no estilo de Bartók, notadamente em peças como Suíte de Dança, Música para Cordas, Percussão e Celesta e Sonata para Dois Pianos e Percussão.

Dois outros grandes compositores do século XX, Sibelius e Shostakovich, são nacionalistas em um sentido mais estrito. Sibelius baseou muitas de suas obras em lendas finlandesas. Embora nunca usasse canções folclóricas, muitas de suas músicas (inclusive suas sete sinfonias, que são música "absoluta") evocam a atmosfera de sua Finlândia natal. Shostakovich identificou-se intimamente com seu país em grande parte da música que produziu. Suas realizações mais importantes são as quinze sinfonias, muitas destas retratando fatos da história soviética - por exemplo, a nº 7 (Leningrado), a nº 11 (O Ano de 1905) e a nº 12 (O Ano de 1917).



>> Confira também em

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: