dcsimg

Diogo Brandão


Poeta português natural do Porto, filho de Pedro Brandão. Presente no Cancioneiro Geral, de Garcia de Resende, onde os seus poemas se destacam pela quantidade e variedade e pela apresentação de algumas inovações prosódicas.

Deve-se a ele a introdução na literatura portuguesa da idéia petrarquista do poeta como ser solitário, que tem na natureza o seu único confidente.

Da sua obra destacam-se os poemas À Morte de d'el-rei D. João II, onde faz um resumo histórico dos antecessores do monarca e aproveita para glorificar Portugal, e o longo poema Fingimento de Amores, influenciado pelo marquês de Santillana e por Dante.

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: