dcsimg

Lamarck


Jean-Baptiste Pierre Antoine de Monet, chevalier de Lamarck nasceu em Bazentim, a 1 de Agosto de 1744. Precursor da Teoria da Evolução das Espécies é também o fundador da biologia como ramo específico da ciência.

De família nobre, filho mais novo de 11 irmãos, ficou órfão aos 17 anos. Deixou o colégio jesuíta e se alistou ao Exército aos 24 anos.

Abandonou a carreira militar e começou a ganhar uns trocados lecionando literatura e escrevendo textos para dicionários. Tornou-se bancário e se dedicou aos estudos de medicina e botânica.

Viveu muitos anos com a mesma mulher, com quem teve 6 filhos. Casou-se mais duas vezes e teve mais 2 filhos.

Autodidata e sem prévio preparo científico, interessou-se, ao atingir a maturidade, pelas ciências naturais, destacadamente pela botânica.

Depois de ter trabalhado durante vários anos com plantas, Lamarck foi nomeado curador dos invertebrados (um termo introduzido por ele, pois foi o primeiro cientista a estabelecer a distinção entre os animais vertebrados e invertebrados), e começou uma série de conferências públicas.

Em 1778, então com 34 anos, publicou o livro “Flora Francesa”. Sua obra chamou a atenção do Conde de Buffon, e lhe valeu a nomeação como botânico do herbário real.

Em 1793, aos 50 anos, assumiu o cargo de professor da disciplina de animais inferiores do Museu de História Natural de Paris. Como professor e pesquisador, dedicou-se, com afinco, ao estudo dos invertebrados e à história evolutiva dos seres, enfeixando, praticamente, todo o seu trabalho de investigação nas três obras que o tornaram famoso:

1. “Recherches sur i'oganisation des corps vivants” (1802), em que, de forma resumida, lança a sua teoria sobre a evolução das espécies, tornando-se o primeiro evolucionista.
2. “Philosohie Zoologiqui” (1804), considerada uma obra clássica, que é um aprimoramento e ampliação da anterior, na qual Lamarck explica a sua teoria da variabilidade e formação gradual das espécies, atribuindo a máxima importância ao uso e desuso dos órgãos, determinadas condições do ambiente como fator da variabilidade de uma espécie. Expôs, portanto, sua teoria da evolução, mais tarde conhecida como lamarckismo.
3. “Histoire Naturelle des Animaux sans Vertebres” (1815-1822), na qual, em linhas gerais, utiliza um sistema semelhante ao que prevalece atualmente na classificação dos invertebrados.

Lamarck foi o o primeiro a separar Crustacea, Arachnida e Annelida de Insecta, através de seus trabalhos de classificação.

Teve sua vida marcada pela constante luta contra a pobreza. Luta infrutífera, pois morreu em 28 de dezembro de 1829, pobre. Foi enterrado em um cemitério alugado, de onde seu corpo foi retirado cinco anos depois, e enterrado em lugar desconhecido.

Para piorar, ao redor de 1818 ele começou a perder a visão, dependendo totalmente das filhas no final de sua vida, pois estava completamente cego.

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: