dcsimg

Artrópodes: 1. Características

Página 3 Pedagogia & Comunicação

Artrópode é uma palavra que vem do grego arthron (significa "articulação") e podos (significa "pé"). Portanto, é o mesmo que "pés articulados".

Nas profundezas do oceano, há cerca de 600 milhões de anos, milhares de pequenas criaturas com pares de pernas articuladas locomoviam-se no lodo ou nadavam a grandes profundidades à procura de alimento. No fundo do mar havia muitos desses pequenos animais chamados trilobitas. Os trilobitas possuíam uma carapaça composta de calcário e quitina, brânquias localizadas nas pernas e duas antenas na cabeça. Seus olhos compostos eram como mosaicos que captavam luz com mais eficiência do que muitos animais de hoje.


Fóssil de trilobita
Há cerca de 250 milhões de anos, apareceram outras espécies, descendentes dos antigos trilobitas. Algumas possuíam um par de antenas a mais que os trilobitas; outras, que não tinham antenas, eram semelhantes aos escorpiões atuais e atingiram até três metros de comprimento.

Alguns descendentes desses animais passaram a apresentar características que lhes permitiam sobreviver fora da água e invadiram o ambiente terrestre. Eram os prováveis ancestrais dos insetos, aranhas e escorpiões. O fóssil de inseto mais antigo que se conhece é o do colêmbolo, datado de 300 milhões de anos.

O filo dos Artrópodes é o filo com o maior número de espécies e com representantes terrestres, de água doce e marinhos. Agrupam mais de 800 mil espécies, quantidade que supera todos os demais filos reunidos. São adaptáveis em diferentes ambientes, tem uma grande capacidade de reprodução, é muito eficiente em suas funções naturais e no caso das abelhas, formigas e cupins tem uma perfeita organização social.

Encontra-se dividido em cinco classes principais usando como critério o número de patas: crustáceos, insetos, aracnídeos, quilópodes e diplópodes.

NÚMERO DE PATAS
CLASSE EXEMPLOS
6 Insetos Barata, Mosquito
8 Aracnídios Aranha, escorpião
10 Crustáceos
Camarão, Siri
1 par por seguimento
Quilópodes Lacraia
2 pares por seguimento
Diplópodes Piolho de cobra

Os artrópodes são invertebrados. A característica que os diferencia dos demais invertebrados são as patas articuladas. Elas permitem que o animal possa realizar vários movimentos diferentes, muitos deles bem definidos e elaborados. Além de uma locomoção muito eficiente, as patas articuladas apresentam outras vantagens para o animal, pois auxiliam na sua defesa e na captura de alimento.


Exoesqueleto de uma cigarra preso em uma árvore
Além das patas articuladas, outra característica importante dos artrópodes é a presença de um reforço externo: o exoesqueleto. Ele é resistente, impermeável e é constituído de sais de quitina, que é um tipo de "açucar". O exoesqueleto reveste e protege o corpo desses animais de muitos perigos externos e também evita que eles percam água. Embora ofereça proteção, o exoesqueleto limita o tamanho do animal, pois não acompanha o crescimento do corpo. Quando esse exoesqueleto fica pequeno, ocorre a muda. Nesse fenômeno, o exoesqueleto antigo se desprende do corpo do animal e é trocado pelo novo, que já está formado.Este fenômeno ocorre várias vezes para que o animal possa chegar a fase adulta.

Possuem ainda antenas e peças bucais. Os seus membros inferiores são formados por partes que se articulam, ou seja, que se movimentam umas em relação às outras: os seus pés se articulam com suas pernas, que se articulam também com suas coxas, que também se articulam com os ossos do quadril.

A estrutura do sistema respiratório depende do grupo e do habitat de cada espécie. Existem grupos que apresentam respiração branquial (crustáceos), traquéias (insetos, aracnídeos, quilópodes e diplópodes) e cavidade pulmonar (aracnídeos).

O sistema circulatório é do tipo aberto e o sangue é lançado do coração para o interior de cavidades. A excreção pode ser realizada através das glândulas verdes (crustáceos), glândulas da coxa (aracnídeos) ou túbulos de Malpighi (insetos, aracnídeos, quilópodes e diplópodes).

O sistema nervoso é ganglionar, sendo composto por um cordão central ventral, gânglios cerebróides e um anel nervoso.

A reprodução é sexuada, existindo tanto espécies dióicas quanto hermafroditas. O desenvolvimento pode apresentar estágios larvais (indireto) ou ser direto.


>> AINDA SOBRE Artrópodes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: