dcsimg

Artrópodes: 5. Quilópodes

UFRGS | Página 3 Pedagogia & Comunicação

O nome da classe vem do grego chilioi, mil; e podos, pés. Esse grupo é representado pela lacraia e pela centopéia.

São animais de corpo longo, achatado e segmentado, isto é, formado por segmentos, cujo número é variado. Na cabeça, que se destaca do corpo, possuem um par de antenas sensoriais, que servem para perceber o que vem pela frente ou pelos lados, e em cada segmento do corpo, um par de patas articuladas. No primeiro segmento do corpo, após a cabeça, têm um par de ferrões que na verdade são patas modificadas, e servem para injetar o veneno no inimigo, que para o ser humano não é mortal, mas sim muito doloroso. Também possuem dois pares de maxilas, que servem para ajudar na manipulação do alimento, são as forcípulas.

Os quilópodes são terrestres e de hábitos noturnos. Vivem na sombra, em regiões quentes e em locais bastante úmidos. Carnívoros e predadores. Eles possuem veneno, que é inóculo no inimigo ou na presa.

O que diferencia estes animais dos diplópodes são principalmente o número de patas por segmento. Além de um ser carnívoro e o outro herbívoro.

Nos quilópodes sai uma pata de cada lado dos segmentos do corpo, que dependendo da espécie variam de 15 a 173 segmentos. A respiração desses animais é traqueal, ou seja, pelas traquéias. E se alimentam de insetos, minhocas etc.

Estes animais têm uma reprodução sexuada, ou seja, os espermatozóides do macho fertilizam os óvulos da fêmea. Sua fecundação é interna. Existem espécies ovíparas (que botam ovo) e outras espécies vivíparas (que os filhotes se desenvolvem dentro da mãe).


>> AINDA SOBRE Artrópodes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: