dcsimg

Teorias da evolução

Página 3 Pedagogia & Comunicação


Diversos cientistas propuseram teorias evolucionistas para a origem das espécies. Entre elas existem duas principais: o Lamarkismo e o Darwinismo (esta última resultou na teoria do Neodarwinismo, sendo a que mais é trabalhada na atualidade).

Vejamos a seguir o que cada uma delas propõe:

 

LAMARKISMO

 

Proposta por Jean-Baptiste Lamarck (botânico reconhecido e colaborador no Museu de História Natural de Paris), esta teoria nos mostra a Lei da Gradação, onde os seres vivos não foram produzidos simultaneamente em um curto período de tempo, e sim iniciando pelo ser mais simples até chegar ao mais complexo deles. Seria uma evolução geral e progressiva. Esta evolução seria também a causa da variedade das espécies, ainda que admitisse a geração espontânea dos seres mais simples.

Para explicar a Lei da Gradação, Lamark deu o exemplo das girafas que ao fazerem força para alcançar os alimentos nas árvores mais altas, esticavam o pescoço que, com o passar do tempo, ficava mais comprido. Essa característica foi passando para as gerações que se seguiam, gradativamente, nascendo já com o pescoço mais comprido.

O Lamarkismo está baseado fundamentalmente em duas leis:

Lei do uso ou desuso: o uso de determinadas partes do organismo faz com elas se desenvolvam mais, enquanto que atrofiam aquelas partes que não são usadas.


Lei da transmissão dos caracteres adquiridos: que as alterações provocadas em determinadas características do organismo, pelo uso e desuso, são transmitidas aos descendentes.

Lamark estava errado sobre a transmissão dos caracteres adquiridos. De fato, o ambiente provoca mudanças de fenótipo nos organismos, porém já foi comprovado experimentalmente que as mudanças adquiridas não passam aos descendentes e a Lei da transmissão dos caracteres adquiridos proposta por Lamark é rejeitada nos dias de hoje.

DARWINISMO

Ao viajar para as ilhas Galápagos e lá permanecer por cinco anos (de 1831 a 1836), Charles Darwin, naturalista inglês, autor do livro A Origem das Espécies, observou e analisou o comportamento de algumas espécies durante gerações. Observou que algumas delas evoluíam de outras e que os animais mais preparados para enfrentar condições adversas de temperatura sobreviviam e passavam suas características para os descendentes: a Lei da Seleção Natural.

Lembrando que Galápagos é um arquipélago localizado no oceano Pacífico, a aproximadamente 1.000km da costa do Equador (América do Sul), formado por 19 ilhas (13 grandes e seis menores). Possui uma área de 8.010 km2 e quase sua totalidade, 95%, é área de preservação ambiental.

Devemos ainda lembrar que ao publicar o livro Origem das Espécies, Darwin foi muito criticado pela Igreja Católica e por cientistas influentes da época que não aceitavam suas teorias. 

O exemplo dado por Darwin para explicar a Teoria da Seleção Natural foi o seguinte: os ancestrais das girafas apresentavam pescoços de comprimentos variados, sendo essas variações hereditárias. Assim a sobrevivência era apenas àqueles que venciam a competição por alimentos, ou seja, aqueles que conseguiam alcançá-los por ter o pescoço mais longo, adaptados ao meio ambiente que eles mesmos aprimoravam.

Em matéria para o site Globo Ciência, o microbiologista Atila Iamarino, diz que “Darwin propôs a Teoria da Evolução das Espécies através da seleção natural, com os princípios de que existe diversidade na natureza e essa diversidade contribui de maneiras diferentes para sobrevivência e reprodução dos organismos e isso vai ser passado para os descendentes”. Segundo o microbiologista “para as Ciências Biológicas, Darwin propôs a maior ideia e conceito de como e por que a evolução funciona e quais são as forças que a dirigem. Ele não foi o único, a teoria evolutiva ainda dependeu de uma série de explicações. Quase tudo em Biologia é explicado pela evolução e o que não é explicado pela evolução, é porque ainda não foi entendido direito. A teoria da evolução é fundamental para entender todos os conceitos biológicos”.

NEODARWINISMO

Para saber como o Neodarwinismo surgiu, vamos antes lembrar que as teorias do uso e desuso e da herança dos caracteres adquiridos (teorias de Lamark) não eram aceitas. Então Darwin entrou com o termo “seleção natural”, o que parecia mais lógico, mas Darwin cometia um erro ao admitir a herança dos caracteres adquiridos (de Lamark), pois não tinha conhecimento de Genética.

No século XX, mais precisamente em 1942, com a descoberta da Genética, vários cientistas (Mayr, Simpson e Dobzhansky) começaram a conciliar as ideias da seleção natural de Darwin, propondo o Neodarwinismo (a Teoria Sintética da Evolução), que fundamentalmente explicava a evolução dos seres vivos tendo em conta duas ideias fundamentais: a variabilidade genética e a seleção natural. O Neodarwinismo complementa a teoria de Darwin sobre a evolução das espécies. Esta nova teoria adiciona à seleção natural, outros mecanismos que também possibilitam o surgimento de novas espécies e engloba duas ideias fundamentais: as mutações e a recombinação genética.

O Neodarwinismo propõe cinco afirmações fundamentais:

  • Que as variações dos indivíduos dependem de mutações.
  • Que as mutações ocorrem de forma aleatória.
  • Que a vida só é garantida através da luta entre os indivíduos e o meio ambiente.
  • Que desta luta pela vida, resulta então na seleção natural, ou seja, os mais aptos ou adaptados sobrevivem às condições do meio em que vivem.
  • Que a associação de todos esses fatores com o isolamento geográfico, com o tempo, poderá levar ao desenvolvimento de mecanismos de isolamento reprodutivo, quando, então, surgem novas espécies.


Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: