dcsimg

Sistemas humanos - Sistema Circulatório: 1. Organização

Página 3 Pedagogia & Comunicação | Profª Ana Luisa M. Vilela

O sistema circulatório humano é do tipo fechado, ou seja, o sangue circula exclusivamente no interior de vasos e não há mistura entre o sangue venoso (rico em CO2) e arterial (rico em O2). É uma vasta rede de tubos de vários tipos e calibres, que põe em comunicação todas as partes do corpo. Dentro desses tubos circula o sangue, impulsionado pelas contrações rítmicas do coração.

O coração possui quatro cavidades, dois ventrículos e duas aurículas. O sangue venoso chega à aurícula direita através da veia cava, passando pela válvula tricúspide e então para o ventrículo direito. Do ventrículo direito, o sangue é enviado aos pulmões através das artérias pulmonares. Do pulmão o sangue arterial retorna ao coração, chegando à aurícula esquerda através das veias pulmonares. Da aurícula esquerda, o sangue passa para o ventrículo esquerdo, de onde é impulsionado para o restante do corpo através da artéria aorta.

Os movimentos do coração impulsionam o sangue através do órgão e de todo o corpo. O movimento de contração é chamado de sístole e o relaxamento diástole. Existem três tipos principais de vasos sanguíneos: os capilares, as veias e as artérias. Os capilares são os vasos mais finos, formados apenas por uma camada de células endoteliais. As veias e as artérias apresentam, além do endotélio, uma camada muscular. A camada muscular das artérias é bem desenvolvida, o que permite que esses vasos suportem altas pressões sanguíneas. As veias possuem válvulas que impedem o refluxo do sangue.

O sistema circulatório permite que algumas atividades sejam executadas com grande eficiência:

- transporte de gases: os pulmões, responsáveis pela obtenção de oxigênio e pela eliminação de dióxido de carbono, comunicam-se com os demais tecidos do corpo por meio do sangue.
- transporte de nutrientes: no tubo digestivo, os nutrientes resultantes da digestão passam através de um fino epitélio e alcançam o sangue. Por essa verdadeira "auto-estrada", os nutrientes são levados aos tecidos do corpo, nos quais se difundem para o líquido intersticial que banha as células.
- transporte de resíduos metabólicos: a atividade metabólica das células do corpo origina resíduos, mas apenas alguns órgãos podem eliminá-los para o meio externo. O transporte dessas substâncias, de onde são formadas até os órgãos de excreção, é feito pelo sangue.
- transporte de hormônios: hormônios são substâncias secretadas por certos órgãos, distribuídas pelo sangue e capazes de modificar o funcionamento de outros órgãos do corpo. A colecistocinina, por exemplo, é produzida pelo duodeno, durante a passagem do alimento, e lançada no sangue. Um de seus efeitos é estimular a contração da vesícula biliar e a liberação da bile no duodeno.
- intercâmbio de materiais: algumas substâncias são produzidas ou armazenadas em uma parte do corpo e utilizadas em outra parte. Células do fígado, por exemplo, armazenam moléculas de glicogênio, que, ao serem quebradas, liberam glicose, que o sangue leva para outras células do corpo.
- transporte de calor: o sangue também é utilizado na distribuição homogênea de calor pelas diversas partes do organismo, colaborando na manutenção de uma temperatura adequada em todas as regiões; permite ainda levar calor até a superfície corporal, onde pode ser dissipado.
- distribuição de mecanismos de defesa: pelo sangue circulam anticorpos e células fagocitárias, componentes da defesa contra agentes infecciosos.
- coagulação sanguínea: pelo sangue circulam as plaquetas, pedaços de um tipo celular da medula óssea (megacariócito), com função na coagulação sanguínea. O sangue contém ainda fatores de coagulação, capazes de bloquear eventuais vazamentos em caso de rompimento de um vaso sanguíneo.



Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: