dcsimg

Europa: 7. Transporte

Equipe Passeiweb

34% da ferrovias do mundo encontram-se na Europa, que possui desde ferrovias transcontinentais, como a Transiberiana, que liga Moscou ao porto de Vladivostok (Pacífico), até extensos túneis construídos através dos Alpes, como o Simplon e o São Gotardo.


Rio Reno, maior rio alemão e importante via fluvial
européia
A navegação fluvial é intensa, merecendo destaque os canais artificiais que permitem a comunicação dos diferentes rios. O Reno é intensamente utilizado para o tráfego pesado, como o de matérias-primas destinadas às indústrias alemãs.

O Rio Reno nasce no maciço de São Gotardo, nos Alpes suíços, e atravessa o Lago de Constança, no sul do país. Seu curso marca a fronteira da Alemanha com a Suíça e com a França. Em território alemão, o Reno passa por Speyer, Mannheim, Mainz, Bonn, Colônia e Düsseldorf, desembocando no litoral holandês do Mar do Norte.

Um amplo sistema de canais permite o acesso a partir do Reno a outros grandes cursos fluviais, como o Elba, o Danúbio, o Ródano e o Marne. O Oder determina a fronteira com a Polônia, onde ele desemboca no Mar Báltico. Seu principal afluente em território alemão é o Neisse.


Porto de Roterdã, Holanda, o maior do mundo
O porto de Roterdã, situado na Holanda, é um dos mais movimentados do mundo. Aí fica situado também o Europorto, que serve a uma vasta região da Europa.

Sua existência vem desde o século 14 (mais especificamente, desde 1328), quando ainda era um pequeno porto para pesca situado no rio Rotte. Todavia, desenvolveu-se extraordinariamente a partir do século XIX, quando foi aberta uma conexão com o Mar do Norte, chamada de Nieuwe Waterweg, estabelecendo um importante canal de comunicação com a pulsante e potente indústria alemã.

Todos os anos, cerca de 300 milhões de toneladas de mercadorias são por ali transportadas. A área portuária e industrial cobre cerca de 10.500 hectares. Em torno de 30.000 navios/ano (82,2/dia) deixam o porto e 130.000 (356/dia) têm lá seu ponto de destino. Rotterdam faz parte de 500 linhas de tráfego de navios, que se conectam com cerca de outros mil portos. O porto também é o principal ponto para transporte de óleo, produtos químicos, containers, aço, carbono, comida e metais da Europa.

O calado do porto permite que os navios carreguem até 350 mil toneladas. Os maiores containers pesam em torno de sete mil toneladas e as vezes até mais. Em função desse intenso comércio de mercadorias, que vai e vem de muitas partes do mundo para esse centro de referência da Europa, é ali que se localizam as principais representações de importantes companhias de navegação. Existe um grande ponto para importação de frutas cítricas na Europa e vários pontos de distribuição de mercadorias asiáticas. Mas a maior área de concentração está reservada à indústria, principalmente a química e petroquímica. Algumas multinacionais têm ali importantes complexos industriais, produzindo mercadorias para toda Europa e, em alguns casos, para o mundo inteiro. Os produtos de óleos e seus derivados, junto com os químicos, representam quase a metade das mercadorias transportadas pelo porto. Nada menos que cinco refinarias e várias indústrias químicas situam-se na área do porto; também a indústria do aço da Alemanha utiliza o porto para escoar quase toda sua imensa produção. Essas empresas utilizam e operam terminais próprios.

O porto também é bastante utilizado para o comércio de produtos agrícolas, como grãos e rações para animais, fertilizantes e alimentos para a população, como carne, peixes, grãos, frutas, vegetais e sucos.

>> AINDA SOBRE Europa

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: