dcsimg

Brasil - A Confederação do Equador (1)



Bandeira criada pelos revoltosos
Movimento separatista iniciado em Pernambuco a 02 de julho de 1824 e que se estendeu às províncias da Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, com objetivo de formação de uma nova República: a Confederação do Equador. Tudo aconteceu quando Dom Pedro I, depois de dissolver, no final de 1823, a Assembléia Constituinte, no Rio de Janeiro, outorga a Constituição do Império (março de 1824), impondo ao País um Estado Unitário.

A Confederação do Equador contou com a participação de diversos segmentos sociais, incluindo os proprietários rurais que, em grande parte, haviam apoiado o movimento de independência e a ascensão de D. Pedro I ao trono, julgando que poderiam obter maior poder político com o controle sobre a província de Pernambuco. Dessa maneira as elites agrárias da região pretendiam preservar as estruturas socioeconômicas e ao mesmo tempo chegar ao poder, até então manipulado pelos mercadores e militares de origem portuguesa, que se concentravam em Recife. No entanto esse movimento não foi protagonizado apenas pelas elites.

A necessidade de lutar contra o poder central fez com que a aristocracia rural mobilizasse as camadas populares. Se as camadas populares não tinham até então sua própria organização, isso não significa que não tivesse condição para organizar suas reivindicações e caminhar com as próprias pernas, questionando não apenas o autoritarismo do poder central, mas da própria aristocracia da província

A Confederação do Equador pode ser considerada como um desdobramento da Revolução de 1817, marcada pelo liberalismo radical e que fora reprimida por D. João VI. No entanto, apesar da violenta repressão, as idéias republicanas e autonomistas estavam fortemente arraigadas em parcelas significativas da sociedade pernambucana. Essas idéias haviam se desenvolvido ao longo do século XVIII, devido as influências do iluminismo europeu e principalmente á decadência da lavoura canavieira associada à política de opressão fiscal do governo do Marquês de Pombal, e se manifestaram principalmente na Revolução Pernambucana de 1817 e no Movimento Constitucionalista de 1821.

Em outros momentos da história, as idéias liberais encontraram terreno para expansão, como durante a Revolução do Porto e nos primeiros momentos pós independência.

Veja também: A Independência de Pernambuco | A Confederação do Equador - Parte 1 | A Confederação do Equador - Parte 2

Fontes: Memorial de Pernambuco | Prefeitura do Rio de Janeiro - Secretaria da Educação

>> AINDA SOBRE A Confederação do Equador

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: