dcsimg

Vestibulares: 1. Evite erros comuns na prova de matemática

Equipe PASSEIWEB

Uma simplificação na hora errada. Um zero no denominador. Na matemática, um pequeno detalhe pode arruinar toda a questão e comprometer a colocação do candidato no vestibular. A falta de atenção, o nervosismo e a pressa em terminar uma conta matemática são inimigos dos vestibulandos durante o exame. Na hora da prova, alguns alunos desrespeitam algumas regras básicas que, por serem tão tratadas em aula, acabam como 'pega-ratões' num vestibular.

Confira abaixo algumas dicas para não cair nos erros mais comuns:

- Simplificações proibidas: Em vários tipos de questões, é exigido do candidato a habilidade de simplificar expressões. Porém, essa é sempre uma tarefa árdua. Para começar, devemos lembrar que é proibido simplificar qualquer termo que esteja sendo somado ou subtraído. O que deve ser feito é a soma ou subtração desses números e, posteriormente, alguma possível simplificação.

- Condição de Existência: Há casos de equações e expressões algébricas em que regras básicas devem ser respeitadas. Algumas são fundamentais e bem conhecidas pelos alunos, mas, na hora da prova, acabam sendo violadas. Toda vez em que houver uma variável no denominador, devemos lembrar que esse denominador não pode ser zerado, ou seja, nunca pode admitir valor 0. Isso devido ao fato de não ser permitido dividir por zero, regra tratada durante os 1° e 2° graus e conhecida como Condição de Existência.

- Identificando gráficos de funções: Esse é, sem dúvida, um conteúdo que arrepia os candidatos, e muitos se esquecem de um dos principais conceitos de funções: cada valor de x só admite um valor de y como resposta. Ou seja, para cada valor x do domínio há apenas uma resposta y como imagem. Teoricamente, esse item é lembrado, mas como identificar tal situação num gráfico? Regra simples: trace retas verticais paralelas ao eixo Y. Se alguma delas cortar o seu gráfico em mais de um ponto, está descartado o título função para ele.

- Propriedades de Exponenciais: Há propriedades clássicas de exponenciais que são usadas de forma equivocada pelos candidatos, às vezes induzidos pelas questões da prova. A propriedade do produto de potências de mesma base, pelo próprio nome, só autoriza somar os expoentes quando há um produto de potências cujas bases sejam iguais. Por exemplo: 33 . 34 = 33 + 4 = 37. Numa situação como 53 + 54, não podemos usar tal medida, bastando calcular individualmente cada potência e somá-las posteriormente: 52 + 54, sendo 53 = 125 e 54 = 625. Assim: 53 + 54 = 125 + 625 = 750.

- Conceitos fundamentais sobre conjuntos numéricos: A última dica aparece na parte mais básica da matemática. O reconhecimento dos números em relação a qual conjunto pertencem é fundamental. Lembrem-se de que todo número é considerado um número complexo. Assim, se uma questão de polinômios pede as soluções complexas dele, servem todas, mas se a mesma questão solicita apenas soluções reais, devemos descartar as imaginárias. Lembrando: todo número é complexo, mas nem todos são reais. Raízes inexatas e números com dízima periódica são exemplos de irracionais.


Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: