dcsimg

Questões: O Primo Basílio, de Eça de Queirós - 3


11. (POLI) "- ...Reclinada molemente na sua verdejante colina, como obelisca em seus aposentos, está a sábia Coimbra, a lusa Atenas. Beija-lhe os pés, segredando-lhe de amor, o saudoso Mondego. E em seus bosques, no bem conhecido salgueiral, o rouxinol e outras aves canoras soltam seus melancólicos trilos. Quando vos aproximais pela estrada de Lisboa, onde outrora uma bem organizada mala-posta fazia o serviço que o progresso hoje encarregou à fumegante locomotiva, vede-la branquejando, coroada do edifício imponente da Universidade, asilo da sabedoria." (O Primo Basílio - Eça de Queirós)

Este fragmento, escrito por conselheiro Acácio e lido por ele na reunião comemorativa de sua nomeação ao grau de cavalheiro da ordem de S. Tiago, por seus méritos literários, é usado por Eça de Queirós para:

a) criticar o cientificismo comum do período.
b) exaltar a melancolia típica do espírito português.
c) ironizar com o Arcadismo, comparando Coimbra com Atenas.
d) criticar o gosto da época pela literatura pedante e prolixa.
e) louvar a beleza da cidade de Coimbra.


12. (POLI) Sobre o estilo do conselheiro Acácio é INCORRETO afirmar que:

a) reproduz o sentimentalismo grandiloqüente dos românticos.
b) faz uso abusivo de adjetivos para exaltar a cidade portuguesa de Coimbra.
c) é objetivo e exato, buscando revelar a realidade portuguesa do século XIX.
d) apresenta tom saudosista, relembrando o velho Mondego e a mala-posta que antecedeu a locomotiva.
e) exalta a beleza da natureza do solo português.


13. (FUVEST) Fora, outrora, diretor-geral do ministério do reino, e sempre que dizia – El-Rei erguia-se um pouco na cadeira. Os seus gestos eram medidos, mesmo ao tomar rapé. Nunca usava palavras triviais; não dizia vomitar; fazia um gesto indicativo e empregava restituir. Dizia sempre “o nosso Garrett, o nosso Herculano”. Citava muito. Era autor. E sem família, num terceiro andar da Rua do Ferregial, amancebado com a criada.

Nesse fragmento extraído de O Primo Basílio aparecem elementos caracterizadores de um dos mais famosos tipos da obra de Eça de Queirós. Trata-se de:

a) Ernestinho.
b) Sebastião.
c) Jorge.
d) Acácio.
e) Basílio.


14. (FUVEST) Como se sabe, Eça de Queirós concebeu o livro O primo Basílio como um romance de crítica da sociedade portuguesa cujas "falsas bases" ele considerava um "dever atacar". A crítica que ele aí dirige a essa sociedade incide mais diretamente sobre:

a) o plano da economia, cuja estagnação estava na base da desordem social.
b) os problemas de ordem cultural, como os que se verificavam na educação e na literatura.
c) a excessiva dependência de Portugal em relação às colônias, responsável pelo parasitismo da burguesia metropolitana.
d) a extrema sofisticação da burguesia de Lisboa, cujo luxo e requinte conduziam à decadência dos costumes.
e) os grupos aristocráticos, remanescentes da monarquia, que continuavam a exercer sua influência corruptora em pleno regime republicano.


15. (UNIBAN) Assinale a alternativa correta acerca de O primo Basílio e suas personagens:

a) Eça de Queirós preocupa-se apenas em retratar uma questão doméstica, circunscrita ao âmbito familiar.
b) O ódio de Juliana a seus patrões tem como base a consciência trabalhista do cidadão português do século XIX.
c) Acácio é notório na narrativa por suas intervenções de feição sentenciosa ou gravemente ridículas.
d) Apaixonada pelo primo, Luísa arrisca seu casamento para viver um grande amor.
e) Leopoldina é o avesso social, insatisfeita e sofrida, busca na prostituição uma forma de satisfazer-se e vingar-se da sociedade que lhe agride e rejeita.

1  2    34  5  6  7  8  

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: