dcsimg

Geografia 2


01. (UFRJ)

O VALE DA FARTURA

A irrigação cria um pomar verde às margens do São Francisco. Projetos transformaram a aridez do Sertão num cenário de prosperidade em pouco mais de uma década. A vedete do São Francisco é Petrolina, a 700 quilômetros de Recife. Ela disputa com a cidade paulista de Ribeirão Preto o título de "Califórnia Brasileira".
(Revista VEJA, 22/9/93)

Entre o otimismo da notícia e a realidade do espaço em questão, pode-se afirmar que a irrigação
  • (A) permitiu a expansão agrícola em Petrolina, levando sua produção a competir com Ribeirão Preto no mercado externo;
  • (B) beneficiou a maior parte da população das margens do São Francisco, incrementando a produção de gêneros alimentícios tradicionais;
  • (C) favoreceu as empresas nacionais e estrangeiras, alocadas na região, implantando no Nordeste mais uma área de agricultura de exportação;
  • (D) desenvolveu os municípios da bacia hidrográfica, estimulando a organização de cooperativas agrícolas entre os "barranqueiros";
  • (E) contribuiu para o crescimento urbano de Petrolina, sendo determinante a sua posição geográfica ribeirinha e sua condição de nó rodoviário.
02. (FUVEST) A produção de uva na Região Nordeste tem localização definida e características que a diferenciam das tradicionais plantações da Região Sul brasileira. Apresenta:
  • (A) irrigação sistemática, temperatura pouco variável e localização no médio São Francisco, principalmente em Petrolina (PE) Juazeiro (BA);
  • (B) irrigação esporádica, temperatura pouco variável e localização em áreas de maior altitude como a Chapada Diamantina (BA) e Borborema (PB);
  • (C) irrigação sistemática, temperatura mais baixa decorrente de maiores altitudes locais, especialmente em Vitória da Conquista (BA) e Garanhuns (PE);
  • (D) irrigação esporádica, temperatura mais baixa decorrente de áreas de maiores altitudes, localizando-se principalmente em Vitória da Conquista (BA) e Garanhuns (PE);
  • (E) irrigação sistemática, temperatura pouco variável decorrente da proximidade do litoral, especialmente em Ilhéus/Itabuna (BA) e Garanhuns (PE).
03. (MACKENZIE) Descendo as escarpas da Serra de Tabatinga e separando em todo o seu curso o Maranhão do Piauí, este rio nordestino chega ao Atlântico por meio de um delta. Trata-se do rio:
  • (A) Capibaribe
  • (B) Paraíba do Norte
  • (C) Parnaíba
  • (D) Jequitinhonha
  • (E) São Francisco
04. (UFCE) Sobre o espaço geográfico do Estado do Ceará, é verdadeiro afirmar que:
  • (A) a expansão das atividades de turismo no litoral tem seguido rigorosamente a legislação da proteção ambiental, preservando, assim, a natureza;
  • (B) o crescimento da população urbana, acentuado a partir de 1950, concentrou-se principalmente em Fortaleza e em sua região metropolitana;
  • (C) os rios do Ceará, principalmente o Jaguaribe, o Coreaú e o Acaraú, tiveram pouca significação para a ocupação dos espaços cearenses;
  • (D) as serras de Baturité e de Urubaretama, entre outras, são áreas agrícolas onde predomina o uso de técnicas conservacionistas, como rotação de culturas e plantio em curvas de nível;
  • (E) no sertão, domínio do clima semi-árido, a estrutura fundiária predominante é o minifúndio, onde se pratica uma pecuária intensiva.
05. (FUVEST) Sobre as reservas indígenas no Brasil, é correto afirmar que
  • (A) estão preservadas e livres do desmatamento;
  • (B) reverteram a tendência à degradação dos povos indígenas;
  • (C) estão a salvo da ação das mineradoras e madeireiras devido à legislação atual;
  • (D) foram criadas segundo modelo das Reservas da Biosfera proposto pela UNESCO;
  • (E) atraem estrangeiros, interessados em usar o conhecimento indígena sobre plantas na indústria farmacêutica.
06. (FGV) "Passadas as fases de implantação dos grandes projetos de mineração e de energia, modelo oposto à organização do garimpo, o saldo deixado foi o de uma população considerável de deslocados e re-assentados que contribuiu deveras para o processo de desterritorialização camponesa. O seu destino mais provável foi o engrossamento do fluxo rumo às cidades." (MENEZES, Maria Lúcia Pires. Tendências Atuais das Migrações Internas no Brasil in Scripta Nova - Revista Eletrónica de Geografia y Ciencias Sociales. Universidad de Barcelona, Nº 69 (45), 1º de agosto de 2000.)

O texto faz referência à dinâmica demográfica recente verificada:
  • (A) n8o oeste da Bahia e sul do Piauí, como resultado do avanço das áreas de produção irrigada de soja por grandes produtores vindos da Região Sul do país;
  • (B) na Amazônia, em especial nos antigos eixos de ocupação e colonização da década de 1970, como os das rodovias Transamazônica e Cuiabá-Santarém;
  • (C) no oeste do Mato Grosso do Sul, na faixa fronteiriça entre o Brasil e o Paraguai, onde os "brasiguaios" se instalaram na década de 1980;
  • (D) na região do norte-paranaense, que sofreu um intenso processo de recolonização na década de 1970, com a modernização de sua agricultura;
  • (E) no Estado do Espírito Santo, em função do esgotamento do modelo exportador mineral e da expansão das áreas de destinadas.
07. (FGV) "No que diz respeito às mudanças climáticas, a importância da cooperação é clara, visto que não há como se isolar do sistema climático da Terra e, portanto, dos efeitos decorrentes de alterações de seus padrões. Além disso, nenhuma nação é capaz de, sozinha, mudar o curso ou mesmo desacelerar as prováveis transformações. Por maiores que sejam seus poderes político e econômico, são insuficientes para promover as mudanças necessárias na produção e no consumo mundial." (Pereira, André Santos)

Assinale a alternativa diretamente relacionada ao texto:
  • (A) Os esforços dos países ricos, como os EUA, a Alemanha e o Japão, para controlar os efeitos das atividades produtivas que causam as mudanças climáticas;
  • (B) O caráter natural e cíclico das mudanças climáticas no globo, que não está relacionado às atividades humanas e suas interferências no meio ambiente;
  • (C) As diferenças entre escala global de funcionamento dos grandes sistemas naturais e a forma de organização sócio-política atual da humanidade;
  • (D) Os limites tecnológicos atuais para a realização das transformações econômicas e sociais necessárias ao controle das mudanças climáticas globais;
  • (E) A importância da globalização, como uma nova etapa de relacionamento entre os países, baseada na maior interação e cooperação econômica e tecnológica.
08. (MACKENZIE)A atividade salineira no Rio Grande do Norte é favorecida pelas condições naturais do litoral do estado, EXCETO:
  • (A) as baixas latitudes, responsáveis pelas altas temperaturas que provocam intensa evaporação;
  • (B) a prolongada estação seca;
  • (C) a intensa e constante atuação dos ventos alísios;
  • (D) os processos de sedimentação litorânea;
  • (E) a ausência de desembocadura de grandes rios na região.
09. (VUNESP) Recentemente, tem-se dado grande destaque à instalação de várias indústrias no Nordeste brasileiro, muitas das quais de capital estrangeiro: indústrias de bens de consumo (vestuário e calçados) no Ceará, montadoras de veículos na Bahia, indústrias variadas que criam algumas centenas de empregos diretos e possibilitam muitos outros empregos indiretos.

Essa preferência do capital externo pelo Nordeste brasileiro deve-se, entre outros motivos,
  • (A) ao fim das políticas de incentivos fiscais instituídas na época da Sudene e à densa rede rodoferroviária da região;
  • (B) à redução das diferenças regionais, graças ao processo de democratização do Estado e à existência de sindicatos de trabalhadores fortes e atuantes;
  • (C) à existência de mecanismos de atração, como isenção de impostos, subsídios e incentivos fiscais, e á presença de mão-de-obra abundante e pouco organizada do ponto de vista sindical;
  • (D) ao atual momento econômico, que tem possibilitado a volta maciça dos migrantes nordestinos, com novos hábitos de consumo, e à presença de abundantes matérias-primas;
  • (E) ao novo papel do Estado, cada vez distanciado do mercado, e à melhoria generalizada da qualidade da mão-de-obra nordestina.
10. (VUNESP) Após a II Guerra Mundial, a Alemanha Ocidental recuperou-se em curto espaço de tempo, transformando-se na mais importante potência econômica da Europa. Assinale a alternativa que mais corretamente explica as causas do crescimento da economia alemã.
  • (A) Abundância de recursos minerais, ajuda financeira dos Estados Unidos, criação do Mercado Comum Europeu, agricultura itinerante, grande fluxo migratório;
  • (B) Existência de mão-de-obra qualificada, reforma agrária, infra-estrutura de transportes, criação do Mercado Comum Europeu, altas taxa de população rural;
  • (C) Combustíveis fósseis, qualificação da mão-de-obra, densa rede de transportes, recursos do Plano Marshall, participação no Mercado Comum Europeu;
  • (D) Densa rede hidroviária, investimentos em pesquisa científica e tecnológica, qualificação da mão-de-obra, altas taxas de natalidade;
  • (E) Carvão de excelente qualidade, petróleo em abundância, mão-de-obra qualificada, tradição industrial, altos índices de desmatamento.



Mais simulados de Geografia



Comentários

[ X ]
Resultado

Você acertou 0 de 0 questões

0

[ Veja a resposta correta de cada questão ]

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: