dcsimg

Região Norte terá incentivo para criar mestrados e doutorados


As instituições de ensino superior da região Norte receberão incentivos federais para criar 69 mestrados e 42 doutorados. A meta foi uma das propostas apresentadas em reunião nesta quarta-feira (26), entre deputados e representantes de faculdades do Norte e do Ministério de Ciência e Tecnologia.

O encontro, feito na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC), em Brasília, definiu formas de apoio institucional para o desenvolvimento da ciência e tecnologia na região amazônica.

A Capes já desenvolve um programa específico para a região, o Acelera Amazônia. As novidades serão a implantação do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica e do Projeto de Doutorado Interinstitucional, que pretendem ampliar o número de doutores, destinar recursos para a concessão de bolsas de apoio a recém-doutores, desenvolvimento de laboratórios e mobilidade de docentes.

Os Estados do Norte do país têm um total de 141 cursos de pós-graduação, sendo 100 de mestrado e 35 de doutorado. De acordo com a reitora da Universidade Estadual do Amazonas, Marilene Corrêa da Silva Freitas, além de ampliar as opções de mestrado e doutorado, outras metas são aumentar o número de bolsas e os recursos de investimento para cursos novos.

Para que isso ocorra, é preciso melhorar a qualidade dos docentes. "Essas metas compõem uma estratégia que passa pela formação, capacitação, atração e fixação de doutores.", diz a reitora.

De acordo com o diretor de programas da Capes, Emídio Cantídio de Oliveira Filho, "a idéia é pensar quais são os principais investimentos em ciência e tecnologia existentes na Amazônia e que rumos devem ser seguidos para que eles cresçam".

As informações são do MEC.


Comentários

Veja mais artigos de Vestibular

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: