dcsimg

Inadimplência dnas faculdades particulares chegam a 23% em 2007


Os alunos do Estado de São Paulo estão deixando de pagar as mensalidades e a inadimplência no setor chegou a 23,7% de janeiro a junho de 2007. O índice é maior do que o acumulado em todo o ano passado, de 23,2%. Esta é a conclusão do Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo), divulgados nesta quarta-feira (10). A pesquisa se baseia no Sindata (Sistema de Informações Econômicas da Entidade) e foi realizada em 477 instituições de ensino superior.

"Apenas no nosso setor a pessoa que não paga pelo serviço que contrata é beneficiada. O aluno acaba, então, priorizando o pagamento de outras dívidas em detrimento da mensalidade escolar", disse o presidente do Semesp, professor Hermes Ferreira Figueiredo.

O educador atribuiu o crescimento da inadimplência à estagnação econômica do país, à perda da renda do estudante ou do responsável, à falta de financiamento dos alunos e às instituições de ensino superior, além da existência da Lei do Calote, que não penaliza o estudante pelo não pagamento das dívidas.

"O aumento de participação das classes C e D no ensino superior privado também contribui para a elevação da inadimplência no setor, pois não é suficiente garantir o acesso do estudante à graduação. É preciso levar em conta que esses alunos não têm renda suficiente para se manter. Existem outras despesas, como transporte, moradia, compra de material e alimentação", disse.

O índice de inadimplência nas pequenas instituições foi de 25,1% no primeiro semestre deste ano, aumento de 10,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. Nas de médio porte, o índice foi de 18,2%, 2,7% menor do que de janeiro a junho de 2006. Já as instituições de grande porte registraram inadimplência de 27,6%, crescimento de 3,5% ante o primeiro semestre de 2006.

Gastos por região Por terem menos gastos, os estudantes universitários de instituições particulares do interior do Estado de São Paulo são menos inadimplentes do que os alunos das faculdades privadas da região metropolitana, segundo dados do Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo), divulgados nesta quarta-feira (10). Enquanto 31,1% dos alunos da região metropolitana estão inadimplentes, no interior, são apenas 16,1%. "Essa diferença é influenciada pelo custeio da educação. No interior paulista, os estudantes têm menos gastos com transporte, alimentação e moradia, por exemplo. Com o menor comprometimento da renda mensal, os alunos têm mais condições de arcar com o pagamento de mensalidades", disse o diretor executivo do Semesp, Rodrigo Capelato. Fonte: InfoMoney


Comentários

Veja mais artigos de Vestibular

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: