dcsimg

Testes apontam excesso de substância tóxica em borrachas da Faber-Castell


A entidade de defesa do consumidor Pro Teste encontrou excesso da substância tóxica ftalato em borrachas TK Plast, da Faber-Castell. Os níveis constatados chegaram a ser até 50 vezes maior que o máximo recomendado. A legislação brasileira não contempla a substância, por isso foram usados os padrões europeus. Segundo a Pro Teste, o ftalato foi banido na Europa por haver estudos que indicam que ele pode causar problemas renais, hepáticos e até câncer a quem se estiver exposto durante longo prazo ao produto químico.

A Faber-Castell diz que nenhum desses estudos é conclusivo e que nos Estados Unidos, por exemplo, não há legislação sobre o uso da substância. O ftalato é usado no plástico que envolve a borracha para que ele fique maleável e estava nas versões de todas as cores do produto. Para a Pro Teste, o ideal seria o recolhimento de todas as unidades, mas a empresa não fará recall.

Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Pro Teste, colunista da Folha e responsável por um blog da Folha Online, comenta análise realizada com o produto da Faber-Castell.

Os testes foram realizados com borrachas azuis e amarela que estavam no mercado em setembro do ano passado. Em nota publicada em seu site, a Faber-Castell afirma que desde 13 de setembro de 2007 deixou de usar a substância em suas borrachas por precaução.

Segundo a Pro Teste, o consumidor não tem como saber se a borracha que comprou contém a substância ou não, por isso a recomendação é a de abandonar a marca por outro produto, já que há risco de uma borracha que foi fabricada antes de setembro do ano passado estar no mercado.

A fabricante trocará as unidades dos clientes que queiram, apesar de não haver recall. A empresa deve ser procurada pelo 0800 772 0025 ou pelo site da Faber Castell.

Veja abaixo a nota publicada pela Faber Castell

Com relação ao teste divulgado pela imprensa, que indica a presença do componente químico ftalato nas borrachas TK Plast Faber-Castell, gostaríamos de esclarecer que:

A Faber-Castell sempre se preocupou com a qualidade e segurança de todos os seus produtos, realizando testes rígidos de qualidade, sempre alinhada com práticas que visam à saúde e o bem-estar de seus consumidores.

Reforçamos ainda que, mesmo antes da portaria que efetivamente entrará em vigor em 01 de abril de 2008 e que determina o limite de uso do componente, as borrachas TK Plast sempre estiveram em conformidade com as normas em vigência do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial), e receberam a aprovação pela Duke University e pela ACMI (The Art & Creative Materials Institute, Inc.), órgãos de controle toxicológico e de qualidade de produto dos EUA em 2003 e 2004, respectivamente.

Vale ressaltar que não existem estudos conclusivos sobre os riscos à saúde decorrentes do uso de ftalato, sendo que nos EUA ainda não há uma legislação de restrição ao seu uso, e a Comunidade Européia, como medida preventiva, determinou a retirada desse componente.

A Faber-Castell agiu pró-ativamente e retirou esse componente da fórmula da borracha TK Plast, a partir do dia 13 de setembro de 2007. As demais borrachas da Faber-Castell Brasil nunca contiveram esse ingrediente em suas fórmulas.

A Faber-Castell continua assegurando a qualidade e segurança de suas borrachas dentro das especificações e normas técnicas atuais, mas para trazer ainda maior tranqüilidade a todos, consumidores e clientes que possuírem o produto em sua casa ou loja e tenham dúvidas a respeito ou apenas desejarem substituir sua borracha TK Plast fabricada em data anterior a 13 de setembro de 2007, por favor entrem em contato com nosso SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) através do 0800 772 0025 ou pelo site www.faber-castell.com.br.


Comentários

Veja mais artigos de Vestibular

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: