dcsimg

Universidade amplia em 70% número de vagas


Os candidatos ao vestibular 2009 da Universidade Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) agora terão a opção de seis novos cursos: Ciências Sociais, Geografia, Letras, História , Filosofia, Belas Artes.

Até 2011, a universidade pretende abrir inscrições para outras 11 novas carreiras que incluem Comunicação, Sistemas de Informação, Hotelaria, Relações Internacionais, Direito, Ciências Contábeis. Além dos novos cursos, a instituição vai aumentar o número de vagas em 70% o número de oportunidades a partir do vestibular 2009.

Outros dois novos campi estão sendo construídos, um na Região Serrana, em Três Rios, e outro em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. As expansões e as reformulações fazem parte do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) do Governo Federal que liberou uma verba de aproximadamente R$ 43 milhões.

Segundo a pró-reitora de Ensino e Graduação da Rural, Nidia Majerowicz, a implantação dos novos cursos depende apenas dos acertos que estão sendo feitos em reuniões com a comunidade acadêmica.

- Os novos cursos e o aumento na oferta de vagas estão sendo discutidos há quase um ano. Para oferecê-los a partir do ano que vem só dependemos da conclusão de processos burocráticos. Estamos correndo contra o tempo. Temos que aprovar tudo até maio - diz a pró-reitora.

As vagas em cursos já existentes e as novas opções em Ciências Sociais, Filosofia, História, Letras, Licenciatura em Belas Artes e Geografia previstas para o vestibular 2009 serão oferecidas na sede da universidade, em Seropédica. Destas, apenas a licenciatura em Ciências Socias será lecionada no turno diurno, as demais serão oferecidas no horário noturno.

- Para o próximo vestibular pretendemos oferecer no total 1.040 vagas além das cerca de 1.555 que já são oferecidas anualmente - explica a pró-reitora.

Ela acrescenta que a estimativa é que as novas graduações de Biomedicina, Farmácia, Comunicação, Sistemas de Informação, Hotelaria, Relações Internacionais, Direito, Ciências Contábeis, Administração Pública, Fisioterapia e Fonoaudióloga, estejam incorporadas ao quadro da UFRRJ até 2011, também no campus de Seropédica.

Já a reforma da sede da universidade em Seropédica e a construção do campus de Nova Iguaçu devem ficar prontas no final de 2009. A inauguração da nova unidade em Três Rios deve acontecer em 2010.

- Os campi de Nova Iguaçu e Três Rios já estão funcionando, com alguns cursos, em escolas municipais e em salas alugadas enquanto os prédios ainda estão em construção. Quando as unidades estiverem prontas o número de cursos lecionados assim como o número de vagas deve dobrar - conta Nidia.

Também faz parte do Programa de Reestruturação e Expansão da universidade, a contratação, neste primeiro ano (2009) de 50 docentes e cem técnicos administrativos. A contratação será feita através de concurso público. O edital ainda está em fase de elaboração. Até 2012 a meta da Rural é contratar 437 professores e 280 técnicos.

Os recurso para a contratação de mão-de-obra, aumento de vagas, implantação de novos cursos, reformas e expansões fazem parte do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) que destinou aproximadamente cerca de R$ 43 milhões.

- A liberação da verba já foi autorizada pelo Governo Federal. O montante está sendo repassado em parcelas ao longo de quatro anos - revela a pró-reitora.

As propostas do Reuni desagradam a alguns membros da comunidade universitária:

- O Reuni é muito polêmico porque no Brasil o dinheiro destinado para a educação é muito pouco. No ano passado apenas 3,5% do PIB foi investido na educação, isso é pouco. A comunidade universitária fica temerosa que depois o recurso do programa não seja mais repassado ou diminua. Enquanto gestores, nos esforçamos para fazer um plano de expansão com qualidade. É o que permeia nossa proposta com os recurso disponíveis - diz a pró-reitora Nidia.

Ano passado, o movimento estudantil realizou protestos em todo o país questionando o programa. Agora, após a desetituição do reitor da UnB, Timothy Mulholland, os estudantes voltam a prostestar reclamando uma maior participação na aprovação de projetos e na escolha de reitores. (Saiba mais sobre o Reuni)

O Reuni pretende quase dobrar o número de estudantes matriculados nas universidades federais brasileiras até 2012. Para tanto, o governo pretende aplicar R$ 2,5 bilhões. No entanto, somente as instituições que cumprirem o plano de metas terão direito aos investimentos.

A principal meta é que as universidades federais tenham 1 milhão estudantes de graduação. Hoje, são cerca de 723 mil. Ou seja, em cinco anos, as instituições terão 358 mil vagas a mais.

Os objetivos incluem também a expansão no ensino noturno, ampliando de 725 cursos para 1.299, em 2012. No total, as vagas devem aumentar dos atuais 38 mil para 79 mil, dentro de quatro anos.

Outra meta a ser cumprida pelas universidades é a redução da evasão escolar, que é bastante alta. O programa busca elevar para 90% a taxa de estudantes que vão conseguir concluir os cursos de graduação.

Fonte: Jornal O Globo


Comentários

Veja mais artigos de Vestibular

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: