dcsimg

Instituição oferecerá dupla graduação


A Fundação Getulio Vargas de São Paulo passou a adotar um sistema que permite a alunos do curso de administração, um dos mais tradicionais do país, sair da faculdade também com um diploma do curso de direito. E vice-versa.

A parceria da dupla graduação foi firmada entre a Eaesp (Escola de Administração de Empresas de São Paulo) e a Direito GV (Escola de Direito de São Paulo) e entrará em operação a partir do próximo semestre. Outras universidades adotam um sistema parecido.

Semestralmente, serão oferecidas cinco vagas em cada curso e os alunos não precisarão prestar novo vestibular. A seleção será pelo desempenho acadêmico. Poderão concorrer às vagas os estudantes do sétimo semestre em diante de direito e os do quinto semestre em diante da administração.

Com a proposta, os dois cursos poderão ser concluídos em sete anos - tempo menor do que se o aluno fizer um seguido do outro, separadamente. A duração vai depender do número de matérias da segunda graduação em que o estudante se inscrever. O prazo para acabar a segunda graduação é de quatro anos a partir da data da opção.

O aluno continuará pagando só uma mensalidade, mas prevalecerá o valor da mais alta na ocasião. Pelos valores de hoje, se ele cursa administração a R$ 2.158, terá que pagar o valor do curso de direito - R$ 2.750.

"Direito e administração são duas áreas que dialogam e têm disciplinas em comum, o que permitiu fazer esse convênio. Os currículos terão plena equivalência e os formados poderão prestar prova da OAB, normalmente", explica Adriana Ancona de Faria, coordenadora da graduação da Direito GV.

Fonte: Jornal Folha de S. Paulo


Comentários

Veja mais artigos de Vestibular

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: