dcsimg

Cinco temas clássicos que caem na prova de História


Nem sempre o aluno que se prepara para o vestibular consegue dar conta de estudar todos os conteúdos propostos pela universidade em que deseja ingressar, o que, no caso da prova de História, pode exigir um longo calendário de leituras e exercícios.

Com programas por vezes tão extensos que alguns tópicos acabam ficando de fora do teste, vale a pena dar uma atenção especial a alguns temas que têm presença praticamente garantida nas provas dos concursos das principais instituições do País.

Veja abaixo cinco temas que não podem faltar nas testes da disciplina e merecem a dedicação por parte do candidato, pois podem ser o atalho para garantir uma boa média.

Na preparação para a prova, o candidato deve ter em mente uma linha de tempo para ajudar a identificar processos históricos. Isso dá a chance de deduzir respostas pela lógica dos acontecimentos e dos interesses de classe.

Outra dica é escrever pequenos resumos das leituras feitas. Boas fichas de estudo tornam-se facilitadores da memorização e da revisão dos conceitos.

As cinco matérias que não podem faltar na prova:

- Antiguidade Clássica (Grécia e Roma): preste bastante atenção para as guerras Médica e do Peloponeso, gregas, e da conquista em Roma. Também dedique tempo às instituições políticas das pólis e do Império Romano.

- Revoluções Burguesas: comece o estudo pela origem da acumulação primitiva de capitais que foi fundamental para a Revolução Industrial, e fique atento para as diferentes fases da industrialização e suas características. Enfatize os movimentos intelectuais do Iluminismo e do Liberalismo, assim como o surgimento das doutrinas socialistas, em especial o Marxismo. E acompanhe atentamente todos os processos relacionados às revoluções na Inglaterra (Puritana e Gloriosa), Estados Unidos e França.

- Imperialismo e Guerras Mundiais: não deixe de estudar a maneira como as nações européias lançaram-se na partilha da África e da Ásia, as colônias que se impuseram e os conflitos provocados, como a Primeira Guerra Mundial. Examine as condições do pré-guerra, os conflitos regionais no Marrocos e nos Bálcãs, os anos de guerra e os tratados de 1919. Leia especialmente sobre Revolução Russa, a Crise de 29 e a ascensão dos fascismos, assim como sobre a trajetória de Hitler - e sua política de anexações e anti-semitismo -, e as batalhas decisivas da Segunda Guerra, como Stalingrado, o Dia D e os bombardeios atômicos no Japão.

- Guerra Fria e Atualidades: procure conhecer bem as três fases da Guerra Fria, com o mundo envolvido na bipolaridade. A Guerra Fria Clássica, até 53, a Coexistência Pacífica, até 1979, e a Nova Guerra Fria, nos anos 80. Destaque especial para os momentos de tensão entre as superpotências, como na Crise dos Mísseis, e para a descolonização da África e da Ásia. Nas atualidades, tenha atenção redobrada para o Oriente Médio e para a organização geopolítica atual.

- Brasil Republicano: o assunto é amplo e normalmente é tema de mais de uma questão em qualquer vestibular. Vale ficar atento às práticas do coronelismo e do voto de cabresto, assim como ao movimento tenentista e as episódios de messianismo na República Velha. A Era Vargas deve ser devorada, assim como o governo de Juscelino Kubitschek. Também merecem dedicação os Atos Institucionais da Ditadura Militar, bem como as manifestações contra o regime. Na chamada Nova República, mantenha o foco nos planos econômicos e escândalos de corrupção como os do governo Collor.


Comentários

Veja mais artigos de Vestibular

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: