dcsimg

Prazo para solicitar isenção de taxa começa dia 24


Desde 1987 era comum a “dobradinha” UFPE/UFRPE na realização do tradicional vestibular ao final de cada ano. No Vestibular 2006, a Universidade Federal do Vale do São Francisco passou a realizar seu processo de seleção também via COVEST-COPSET. Entretanto, a instituição do Novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) trouxe mudanças nessa estrutura. Enquanto Rural e UNIVASF vão utilizar o sistema do MEC como fase única para a escolha dos seus novos alunos, a UFPE optou por usar a nota do Enem apenas como primeira etapa e realizar uma prova à parte como segunda fase de seleção. E as mudanças não param por aí.

Para o Vestibular 2010, a UFPE passa a oferecer três novos cursos e novas vagas em graduações já existentes. O campus Recife passa a oferecer os cursos de Sistemas de Informação e de Engenharia de Materiais. Em Vitória de Santo Antão, será iniciado o curso de Bacharelado em Educação Física. Assim, a UFPE amplia para 90 o número de graduações: 76 no campus Recife, dez no campus Agreste (Caruaru) - o curso de Licenciatura Intercultural teve um vestibular à parte já se encontra em atividade - e quatro em Vitória, totalizando 6.517 vagas para o processo de seleção deste ano.

Os novos cursos oferecem 80 vagas adicionais e outras 19 graduações contribuem com mais 476 oportunidades de ingresso universitário para o próximo ano. Há, contudo, o caso de duas graduações que vão passar por redução: Enfermagem/Vitória reduz de 35 para 30 o número de vagas ofertadas, enquanto Engenharia Cartográfica passa a ter uma única entrada, com 30 vagas, no horário noturno. Em 2009, eram 60 vagas. Desta forma, em relação a 2009, haverá um acréscimo total de 521 vagas, ou seja, um aumento de 7,9%. A expansão faz parte do Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni).

Inscrições

Com a adoção do Enem apenas como primeira etapa do processo de seleção, os candidatos interessados em concorrer às vagas da UFPE deverão, obrigatoriamente, formalizar suas inscrições no Vestibular 2010 da Universidade Federal de Pernambuco. O prazo vai das 18h do dia 27 de agosto às 18h de 24 de setembro, e será realizado exclusivamente no site da COVEST-COPSET (www.covest.com.br).

O processo de inscrição via internet será idêntico ao utilizado no vestibular anterior. A primeira informação que o candidato terá que fornecer será o seu próprio CPF, e não de familiares, parentes ou amigos. Durante o preenchimento do formulário eletrônico, será permitido fazer o upload de uma foto, que será anexada à inscrição. Caso não seja possível fazer o envio do arquivo, ele poderá colar a foto no próprio CCI (Comunicado de Confirmação de Inscrição) que será entregue ao fiscal no primeiro dia de prova. Assim como no ano passado, a impressão do CCI ficará a cargo do aluno.

O candidato também vai contar com uma área exclusiva de acesso aos seus dados por meio do site da COVEST-COPSET. Será nessa área, por exemplo, onde ele ficará sabendo se sua inscrição foi validada, se o seu CCI já está disponível, se conseguiu isenção de taxa, entre outras informações. Esse acesso será possível a partir do login do candidato (que será o seu próprio CPF), e de uma senha a ser criada no ato da inscrição. A taxa de inscrição será no valor de R$ 70,00 (setenta reais), pagos via Guia de Recolhimento da União (GRU/Simples) em qualquer agência do Banco do Brasil.

Isenção da taxa

O período para solicitar a isenção da taxa de inscrição será entre os dias 24 e 26 de agosto, ou seja, antes do início do período regular de inscrição para o Vestibular 2010. A COVEST-COPSET vai conceder até 15 mil isenções, entre totais e parciais. Os beneficiados serão conhecidos até o dia 19 de setembro. Entre 21 e 24 de setembro eles devem efetuar suas inscrições, via site da COVES-COPSET.

Incentivo

Semelhante a anos anteriores, dependendo da instituição de ensino do qual é egresso, o candidato também poderá ser beneficiado por um incentivo de 10% no seu argumento final de classificação. O campus Recife concederá o incentivo para os alunos que cursaram todo o Ensino Médio em escolas públicas municipais ou estaduais de Pernambuco. Para as unidades acadêmicas do Agreste e Vitória de Santo Antão, serão beneficiados os candidatos de escolas públicas (municipais e estaduais) e particulares que cursaram todo o Ensino Médio em estabelecimentos de ensino do interior de Pernambuco.

Provas

Como divulgado anteriormente, não haverá ponto de corte da primeira para a segunda etapa, cujas provas serão específicas para o curso escolhido pelo fera. Se o candidato não faltar aos testes do Enem e conseguir pontuar em todas as provas do Exame Nacional do Ensino Médio, passará automaticamente para a segunda fase. As provas serão realizadas nos dias 20 e 21 de dezembro, das 8h às 12h.

No primeiro dia, os candidatos farão as provas de Português 1 (duas questões discursivas), Língua Estrangeira 1 (composta por oito questões do tipo múltipla escolha, com cinco alternativas, com questões de Espanhol, Francês ou Inglês), História e Química. No dia seguinte, serão aplicados os testes de Geografia, Matemática, Física, Língua Estrangeira 2, Literatura, Biologia, Português 2, Teoria Musical e Geometria Gráfica.

Com exceção da prova de Português 1 e Língua Estrangeira 1, as demais provas conterão 16 questões escritas/ objetivas, de proposições múltiplas e/ou questões de resposta numérica.

Resultados

Na segunda etapa, os conteúdos e os pesos de cada disciplina serão os mesmos dos vestibulares anteriores. Apesar disso, haverá mudanças na composição da nota da primeira etapa.

Até o último vestibular, a primeira etapa era dividida em três partes (Língua Portuguesa, com 12 questões; História/Geografia/Língua Estrangeira, com 28 questões; e Matemática/Física/Química/Biologia, com 40 questões). A nota do candidato era calculada a partir da média aritmética dessas três partes. Ou seja, cada parte valia 33,3% do total da nota do fera na primeira fase.

Uma vez que o Enem será composto de cinco avaliações (quatro objetivas e uma redação), o cálculo da nota da primeira etapa precisou ser reajustado. Para não haver uma ruptura total com o sistema de pesos que já vinham sendo utilizado, cálculo da nota será o seguinte: Língua Portuguesa: 30%; Matemática: 15%; Ciências Humanas: 22,5%; Ciências da Natureza: 22,5%. Os 10% restantes, referentes à avaliação de Língua Estrangeira, serão transferidos para a segunda etapa.

Para o cálculo do argumento de classificação do candidato, a primeira fase passa a valer 45% do total do argumento de classificação. A segunda etapa valerá 55% da nota final. A redação será realizada na primeira etapa, junto com o Enem, e a nota informada pela INEP será computada no cálculo da nota da segunda etapa, mantendo o ponto de corte de 2,5 para a redação.

Entretanto, essa nota só será liberada no dia 08 de janeiro de 2010. A Covest vai realizar a correção de todas as provas da segunda etapa e guardar as notas até que o INEP forneça as notas das redações. Só depois, de posse desse material, é que serão calculados os argumentos de classificação para a posterior divulgação do listão dos classificados, que deve ocorrer na segunda quinzena de janeiro de 2010.

Mais informações: www.covest.com.br


Comentários

Veja mais artigos de Vestibular

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: