dcsimg

Veja dicas para as provas de HISTÓRIA da 2ª fase


As provas de história na segunda fase dos vestibulares costumam abordar um conteúdo bem diversificado. Confira dicas sobre o que esperar dos exames da Fuvest, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

No caso da Fuvest, os tópicos cobrados na primeira fase têm grande chance de ficarem de fora da segunda. Como não foi pedida nenhuma data comemorativa, é possível que apareça na segunda etapa. Pode se descartar a Revolução Cubana, porque já foi uma questão do vestibular passado.

Alguns temas, como os 30 anos da Lei da Anistia, a Revolução Francesa, por conta do ano da França no Brasil, e a Revolução Chinesa podem aparecer. Na Fuvest, o segundo dia da segunda fase pedirá 20 questões de todas as matérias – algumas delas serão interdisciplinares. A expectativa é que o grau de dificuldade seja elevado nessa parte.

A Unicamp, por sua vez, tem uma característica de cobrar questões de História Antiga e Medieval, mas são privilegiadas a Moderna e a Contemporânea. A habilidade de redigir faz a diferença entre o bom e o mau candidato. É preciso ser claro até no que pouco que escrever.

O conteúdo da prova de história da segunda fase da UFRJ é bem abrangente e há certa preferência por temas dos séculos 19 e 20. Normalmente, são 10 questões, com apenas uma pergunta cada.

Entre os tópicos da matéria, aposta-se que há uma grande chance de, na parte de História do Brasil, ser cobrada a Era Vargas. Em História Geral, ele afirma que devem aparecer também questões sobre as guerras mundiais.

Apesar dos assuntos considerados tradicionais, a prova deve abordar temas sobre a África e a Ásia, especialmente sobre imperialismo, descolonização e movimentos de independência.

A sugestão é aproveitar esses dias que antecedem a segunda fase para fazer as provas dos últimos anos dos vestibulares da UFRJ. Dar uma lida no gabarito oficial também é uma excelente fonte de material de estudo para saber o que a banca espera.

Nas provas de história, é preciso objetividade na resposta. O candidato também deve estar atento aos enunciados para identificar o que está sendo pedido: se é para indicar, explicar ou citar, por exemplo.

Confira algumas dicas:

FUVEST e UNICAMP - Podem aparecer temas ligados a datas, como os 30 anos da Lei da Anistia, a Revolução Francesa, por conta do ano da França no Brasil, e a Revolução Chinesa.
- Por já ter sido cobrado várias vezes, o início da Segunda Guerra Mundial, em 1939, não deve aparecer.
- A Crise de 29 também já foi cobrada, mas pode ser pedida a comparação com a crise atual.
- Outros tópicos com chances de serem pedidos são: governos de Getúlio Vargas; e Juscelino Kubitschek e o milagre econômico.
- Na parte de História Antiga, uma questão pode usar o gancho da escolha do Brasil para sediar os Jogos Olímpicos e pedir a associação com as Olimpíadas gregas.
UFRJ

- Normalmente, são cobradas dez questões, com apenas uma questão cada.
- Foco da prova é em acontecimentos dos séculos 19 e 20.
- Na parte de História do Brasil, há grande chance de serem cobrados os seguintes temas: economia do Segundo Reinado, a Era Vargas e os governos militares.
- Quando o assunto é História Geral, os candidatos podem esperar cobranças sobre as guerras mundiais, nazismo e fascismo e a Crise de 29.
- Temas clássicos como Revolução Francesa, Iluminismo, Expansão Marítima e a industrialização dos EUA devem ser cobrados.
- O vestibular também deve abordar tópicos sobre a África e a Ásia, como o processo de descolonização e os movimentos de independência.

Comentários

Veja mais artigos de Vestibular

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: