dcsimg

UEM oferece 390 vagas em dez novos cursos


O Conselho Universitário (COU) acaba de aprovar a criação de dez novos cursos. As graduações serão distribuídas em três câmpus, além da sede, em Maringá, oferecendo 390 novas vagas. Com a oferta dos três cursos de graduação, a Universidade chega ao Vale do Ivaí, já em 2010, oferecendo 120 vagas, no novo Câmpus Regional de Ivaiporã. São 40 vagas para cada curso: Serviço Social, que é novo na UEM; e Educação Física e História, já oferecidos no câmpus sede. Os candidatos realizarão o concurso, agora em julho, junto com os 21.776 inscritos no Vestibular de Inverno, e as aulas terão início já em agosto para os aprovados.

Os outros sete cursos só vão ter início em 2011. Três serão oferecidos no câmpus sede. O primeiro é Comunicação em Multimeios. Afeto ao Departamento de Fundamentos da Educação, terá 40 vagas em período vespertino. Tecnologia em Biotecnologia, do Departamento de Biologia Celular e Genética, oferecerá 20 vagas em horário noturno. Bioquímica, ligado ao Departamento de Bioquímica, começa com a oferta de 30 vagas em período integral.

O Câmpus Regional de Umuarama também vai abrigar três novas graduações, cada uma com 40 vagas em período integral, ligadas ao Departamento de Tecnologia: Engenharia de Alimentos, Engenharia Civil e Engenharia Ambiental. O Câmpus Regional de Goioerê terá o curso de Física noturno, com 40 vagas.

PDI – Segundo o vice-reitor da UEM, Mario Azevedo, com a criação destes novos curso a Universidade cumpre mais uma etapa das demandas definidas pela própria comunidade acadêmica, que foram dispostas no Plano De Desenvolvimento Institucional (PDI). E mais: “consolidamos a presença da Universidade na região, já que dos dez cursos criados, sete vão funcionar em Câmpus regionais”.

Azevedo destaca que das 110 mil vagas públicas oferecidas por instituições de ensino do Paraná, 70% estão no interior e nas universidades estaduais, entre as quais a UEM tem se destacado. O vice-reitor ainda ressalta que essas conquistas contam com o apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), que não só apóia como incentiva esta expansão. Prova é o câmpus de Ivaiporã, fruto de uma parceria entre o governo do Estado, a prefeitura do município e a UEM.

“Desta forma, conseguimos viabilizar estrutura física, laboratórios e salas de aula; e a mão de obra necessária a sustentação de todos estes novos cursos. O governo estadual, por exemplo, liberou a contratação de pouco mais de 200 professores, que vão atendem, com certeza, a essas novas graduações e às demandas já existentes na Universidade. Estamos contentes porque vemos ser  reforçado o caráter republicano da nossa realidade política e educacional, que entende educação como bem público, que deve ser distribuído igualitária e equitativamente em todo o PR”, conclui Azevedo.

O reitor Décio Sperandio manifestou a alegria de ver a UEM se consolidando como universidade multicampi, inclusiva, que vem interiorizando suas vagas para regiões que necessitam de aporte. “Estamos estendendo a essas localidades o papel da Universidade, que é produzir conhecimento, além de formar profissionais que vão dar suporte ao desenvolvimento regional”, concluiu.

Para mais informações, acesse o site da UEM.

Fonte: UEM



Comentários

Veja mais artigos de Vestibular

<< Outros artigos de profissoes

Comentários

Siga-nos:

Instituições em Destaque

 
 

Newsletter

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas notícias do Vestibular além de dicas de estudo: