Home EstudosEstudos: Fotografia 8. Maddox e a emulsão de gelatina

8. Maddox e a emulsão de gelatina

by



Richard Lear Maddox

Em setembro de 1871, um médico e microscopista Inglês, Richard Lear Maddox, publicou no British Journal of
Photography suas experiências com uma emulsão de gelatina e brometo de prata como substituto para o
colódio. O resultado era uma chapa 180 vezes mais lenta que o processo úmido, mas com o novo processo
aperfeiçoado e acelerado por John Burgess, Richard Kennett e Charles Benett, a placa seca de gelatina
estabelecia a era moderna do material fotográfico fabricado comercialmente, liberando o fotógrafo da
necessidade de preparar as suas placas. Rapidamente várias firmas passaram a fabricar placas de gelatina
seca em quantidades industriais.

Burgess comercializou a emulsão de brometo de prata e gelatina engarrafada, mas
os resultados não foram satisfatórios devido à presença de sub-produtos tais como
nitrato de potássio. Em 1873, Kennett vendia emulsões secas e placas preparadas
com bastante sensibilidade à luz. Em 1878, Bennett publicou que conservando a
emulsão a 32ºC de quatro a sete dias, se produzia uma “maturação” que aumentava
a sensibilidade.

Fabricantes britânicos como a Wratten & Wainwrigth e The Liverpool Dry Plate Co., em 1880, monopolizaram a
fabricação de placas secas. Logo fábricas em todos os países passaram a imitá-los, até que em 1883 quase
nenhum fotógrafo usava o material colódio.

Fonte: Kodak

Anterior

Posts Relacionados