Home PreparaçãoBanco de QuestõesPortuguês Lucíola, de José de Alencar

Lucíola, de José de Alencar

by

1.

(UFOP) Em relação a Lucíola, de José de Alencar, assinale a alternativa incorreta.

(A) A obra apresenta muito adequadamente o tema da prostituta regenerada, bem
ao gosto do Romantismo.
(B) O narrador tem, além dos leitores da obra, explicitamente uma interlocutora
como personagem-leitora.
(C) A narrativa se constrói em dois tempos muito bem marcados: o da vivência e
o da narração da vivência.
(D) A aparição de Maria da Glória resolve todos os problemas da personagem
Lúcia, porque aponta o caminho da expiação da culpa, construindo um final feliz
para a narrativa.

(E) A presença de muitos paradoxos românticos (virtude x vício, alma x corpo,
amor x prazer, ingenuidade x devassidão, família x prostituição) é possível perceber
nesse romance.

2. (UFOP) Assinale a alternativa incorreta a respeito de Lucíola, de José de Alencar.

(A) É Paulo – como protagonista – simultaneamente agente da narração e objeto
da narrativa.
(B) É um romance que apresenta uma pluralidade de olhares narrativos, principalmente
na caracterização da personagem Lúcia.
(C) É um romance que traz uma visão alienada da sociedade urbana do Rio de
Janeiro, por focalizar unicamente o drama individual da protagonista.

(D) É através do distanciamento temporal que a narrativa se torna possível, pois
a narração é ativada pela memória.
(E) É a protagonista construída em dualidade, uma vez que, dissociando corpo e
alma, ela também tem dois nomes, duas casas, dois estilos de vida.

3. (UFLA) De acordo com a leitura da obra Lucíola, de José de Alencar, julgue
as afirmativas e, a seguir, marque a alternativa CORRETA.

I. Há, em Lucíola, um clima de sensualidade constante, combinado com o
ardor e sofrimento, bem no clima da literatura romântica que
predominava na segunda metade do século XIX.

II. O romance entre os protagonistas, Lúcia e Paulo, “sacode”a Corte e
provoca um excitado burburinho na sociedade. De um lado, a mulher
que, sendo de todos, jurava não se prender a nenhum homem; de outro, o
homem em dúvida entre o amor e o preconceito.

III. O foco narrativo é em 3ª pessoa; o narrador-observador não participa da
história; com isso, há um forte apelo à imaginação do leitor.

IV. Em Lucíola, o amor não resiste às barreiras sociais e morais. Assim é o
romance da bela Lúcia, a mais rica e cobiçada cortesã do Rio de Janeiro,
e Paulo, um jovem modesto e frágil.

(A) Apenas a afirmativa I é correta.
(B) Apenas as afirmativas I, II e IV são corretas.
(C) Apenas as afirmativas I e IV são corretas.
(D) Apenas as afirmativas I e II são corretas.
(E) Apenas as afirmativas I, II e III são corretas.

4. (UFLA) Leia o texto para responder à questão.

Uma mulher como eu não se pertence; é uma coisa pública, um carro de praça, que não pode recusar
quem chega.
(Fragmento – Lucíola – José de Alencar)

Pelas palavras da protagonista, percebe-se um forte desabafo. Esse sentimento é conseqüência

(A) de submissão, que é característica da própria personagem.
(B) do forte apego que Lucíola tinha à sua família.
(C) da impossibilidade de se manter como centro do poder e do domínio.
(D) de resignação, recusando-se a abandonar sua vida para viver com Paulo.
(E) de velhos preconceitos, já que a sociedade primava pelos bons costumes.

Posts Relacionados