dcsimg

Saiba como funciona o Enem agora mesmo!


O Enem é certamente a prova mais esperada do ano para milhões e milhões de brasileiros.

O motivo? Nos últimos anos o exame cresceu em importância e se transformou na principal ferramenta de acesso ao ensino superior no país.

A princípio não parece difícil entender tudo sobre o Enem, mas o fato é que o exame é cheio de detalhes que a gente não pode deixar passar. Afinal, quando se conhece bem a estrutura por trás das provas, fica mais fácil dominá-las!

Confira a seguir como o funciona o Enem, assim você pode chegar no dia do exame com tudo!

Como funciona a inscrição do Enem

A inscrição para o Enem é feita pela internet durante o mês de maio. Normalmente o prazo de inscrições é de cerca de dez dias.

Para participar, basta acessar o sistema, fornecer os dados necessários e, se for o caso, pagar a taxa de inscrição.

Como funcionam as provas do Enem

O Enem é composto de cinco provas objetivas e uma redação.

As provas objetivas estão divididas em quatro grandes áreas. Cada área pode agregar várias disciplinas do ensino médio. No total são 180 questões.

Hoje é assim:

45 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, que abrangem conteúdos de Língua Portuguesa, Literatura Artes, Educação Física, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Tecnologias da Informação e Comunicação.

45 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias, com conteúdos de História, Geografia, Filosofia e Sociologia.

45 questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, com Química, Física e Biologia.

45 questões de Matemática e suas Tecnologias: somente Matemática.

As questões do Enem são complexas, com enunciados longos, e exigem uma atenção extra do candidato para interpretar textos, fazer análises, decifrar gráficos e tabelas, raciocinar logicamente e empregar conhecimentos científicos em fenômenos do dia a dia.

As provas são aplicadas em dois domingos consecutivos, geralmente no início do mês de novembro. No primeiro dia, temos Linguagens e Códigos, Ciências Humanas e Redação. No segundo, Matemática e Ciências da Natureza.

Agora vamos ver como funciona a redação do Enem.

Como funciona a redação do Enem

Na prova de redação, o candidato precisa elaborar um texto no formato dissertativo-argumentativo em prosa. Na prática, isso significa provar que tem conhecimento sobre o tema proposto e ainda apresentar uma solução coerente para aquela problemática.

A redação é a única prova do Enem que tem nota mínima e máxima, vai de zero a 1.000 pontos.

O texto é corrigido por dois especialistas diferentes. Eles darão notas de acordo com o desempenho dos candidatos em cinco quesitos:

  1. Capacidade de expressar pensamentos de forma ordenada.
  2. Conhecimento e aplicação da norma culta da língua portuguesa.
  3. Utilização de recursos linguísticos.
  4. Demonstração de conhecimento profundo a respeito do tema apresentado.
  5. Apresentação de uma proposta de solução que respeite os direitos humanos.

Tirar zero na redação é um péssimo negócio. Quem zera nessa prova não consegue participar dos principais processos seletivo que usam o Enem – ProUni, Sisu e FIES. Portanto, capriche nos estudos.

Como funciona o sistema de correção do Enem

Muita gente acha que cada questão do Enem já vem com um peso predefinido, mas não é bem assim que funciona.

O sistema de correção das provas é diferente de tudo o que você já viu. Chamado de Teoria da Resposta ao Item (TRI), leva em conta o nível de conhecimento e a coerência do candidato nas provas, e não a quantidade de questões que ele acertou ou errou.

A TRI é uma ferramenta utilizada em exames de grande porte por todo mundo. O grande diferencial do sistema é fazer uma relação entre o desempenho coletivo e o individual – e é dessa forma que os participantes serão avaliados.

Por isso a gente costuma dizer que não dá simplesmente para somar os acertos obtidos nas provas para ter uma ideia da nota. O sistema também identifica chutes e pode reduzir a pontuação de uma questão dependendo disso.

Pode acontecer, em alguns casos, de algum aluno com alto nível de acertos entendidos como “incoerente” ter uma nota mais baixa do que um colega que acertou menos questões, mas de forma coerente.

A coerência, no caso, tem a ver com o grau de acertos em questões consideradas fáceis, médias e difíceis. Por exemplo: acertar várias questões difíceis sem ter acertado as fáceis e médias é considerado incoerência.

Os participantes só saberão realmente que nota obtiveram nas provas depois da divulgação dos resultados oficiais, que normalmente acontece em janeiro do ano seguinte às provas.

Como funcionam os processos seletivos que aceitam a nota do Enem

Com a nota do Enem, o participante pode tentar vaga em no mínimo três processos seletivos. Ele também pode utilizar a pontuação para tentar obter financiamento estudantil.

Veja como funciona cada uma das opções:

  • Sisu: É o processo que seleciona novos estudantes para universidades públicas. Os participantes são escolhidos por meio da nota do Enem: quanto mais alta, maiores a chances. Para se inscrever é preciso ter feito o Enem mais recente e não ter tirado zero na redação.

  • ProUni: É o sistema que distribui bolsas de estudos em faculdades particulares. Os participantes utilizam a nota que obtiveram no Enem mais recente para concorrer ao benefício. Eles precisam ter um desempenho mínimo determinado pelo MEC (que atualmente é de 450 pontos na média das provas, sem ter tirado zero na redação) e atender a alguns requisitos de renda e formação escolar.

  • Ingresso Direto: Modelo utilizado em faculdades particulares de todo o país, permite que o aluno entre rapidamente em um curso superior só com a nota que obteve no Enem. O sistema de admissão pode variar de faculdade para faculdade.

Além desses, temos também o FIES, financiamento estudantil a juros baixos e prazo longo para pagamento da dívida. Para ganhar o benefício, é preciso apresentar uma boa nota em qualquer edição do Enem a partir de 2010 (atualmente a mínima necessária para participação é a mesma do pró uni). O sistema é direcionado a pessoas que têm renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

Quais são as faculdades que aceitam a nota do Enem

Hoje, cerca de 130 instituições públicas participam do Sisu. Entre as particulares que trabalham com ProUni, ingresso direto e FIES, o número é muito maior do que isso!

Se a sua intenção é estudar em uma faculdade privada, basta tomar alguns cuidados para garantir um estudo de qualidade.

Buscar sempre instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC deve ser a prioridade número um. Se tiver boa infraestrutura, cursos na área que você quer fazer e a modalidade de estudo que você procura (presencial, a distância), melhor ainda!

Conheça algumas faculdades que se encaixam nesses critérios e, juntas, estão presentes em praticamente todo o Brasil.

Veja também:

Descubra quais faculdades aceitam a nota do Enem

E então, tudo pronto para fazer o melhor Enem da sua vida? Conte para a gente aqui nos comentários!


comentarios Comentários