Home Vestibular Interesse pelas bolsas de estudo cai 30%, indica balanço

Interesse pelas bolsas de estudo cai 30%, indica balanço

by

O ProUni (Programa Universidade para Todos), uma das vitrines educacionais
do governo federal, tem atraído cada vez menos estudantes no país.
No processo seletivo de 2009, foram 608.143 inscritos para concorrer às
bolsas de estudo em universidades particulares, queda de 28,9% em relação
ao mesmo período de 2008, quando foram 855.734 candidatos. Além
da redução, o programa amargou sobra de 7.484 bolsas.

Das 156.416 oportunidades oferecidas, foram pré-selecionados 148.932
alunos, levando em conta apenas a pontuação mínima para
ser escolhido – 45 pontos na escala de 0 a 100 da prova do Enem. Como ainda
serão avaliados outros critérios para a inclusão, como
renda familiar, o número de sobras pode aumentar.

Ociosidade

No primeiro semestre de 2008, o balanço final mostra que ficaram sem
utilização 28,3% das bolsas _das 106 mil oferecidas só
76 mil foram usadas. Em São Paulo, a ociosidade foi ainda maior: 30%
das 40 mil bolsas fornecidas.

O Ministério da Educação (MEC), por meio da assessoria
de imprensa, informou que a sobra de bolsas na 1ª fase do ProUni de 2009
é uma das menores da história (7.484).

Ainda segundo o MEC, “1.533 são bolsas adicionais, sem impacto
sob a isenção fiscal do programa”. Ficaram sem uso 1.002
bolsas integrais. O argumento da pasta é que em 2008 houve “um
boom de inscrições”, não mantido. Para a sobra de
vagas, a pasta diz que a maioria é de bolsas parciais e nem sempre o
candidato tem condições.

Já Angela Soligo, diretora da faculdade de educação da
Unicamp, tem avaliação diferente. “O índice pode
indicar que o jovem está adquirindo consciência de que nem todos
cursos do ProUni são bons e que o diploma talvez não faça
diferença para sua vida profissional”. Um cruzamento feito pelo
“Jornal da Tarde” mostra que 23% dos cursos tiveram nota 1 e 2 _de
baixa ou baixíssima qualidade. As informações são
do “Jornal da Tarde”.

Posts Relacionados