dcsimg

Confira 7 dicas de Matemática para o vestibular e o ENEM


Matemática é o calcanhar de Aquiles de muito pré-universitário. Seja no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou no vestibular, é sempre uma das provas mais difíceis de encarar.

 

No Enem, por exemplo, são nada menos que 45 questões de pura Matemática: geometria, estatística, funções, grandezas... é preciso dominar um conteúdo pesado para conseguir obter uma pontuação legal.

 

Nos vestibulares não é muito diferente: apenas a quantidade pode variar. E em alguns ainda trazem questões dissertativas sobre Matemática na segunda fase!

 

Pois bem. Para não passar sufoco na próxima prova, conheça 7 dicas para arrasar em Matemática no vestibular e no Enem!

 

1. Comece a estudar com bastante antecedência

Independentemente da prova que você vai fazer, seja Enem ou Vestibular, Matemática precisa ser estudada com a maior antecedência possível. Os processos seletivos geralmente abrangem o conteúdo visto ao longo dos três anos do ensino médio – e isso não é pouca coisa.

 

O ideal é colocar a matéria em dia desde a primeira aula de Matemática do ensino médio. Quem já terminou os estudos – e pretende entrar na faculdade – deve começar a revisão dos conteúdos a partir de agora.

 

 

2. Inscreva-se como treineiro

Quem ainda está cursando o primeiro ou o segundo ano do ensino médio pode fazer provas do vestibular e/ou Enem como treineiro – aqueles inscritos que ainda não podem entrar na faculdade, mas que querem ganhar experiência no processo seletivo, “sentir o clima” das provas, familiarizar-se com o formato.

 

Ser treineiro é uma boa porque dá mais segurança ao candidato quando chegar sua vez de encarar as provas para valer.

 

Cada processo seletivo tem regras específicas para treineiros. É preciso checar o edital para entender as particularidades de cada um.

 

No Enem, por exemplo, o aluno pode se inscrever nessa categoria, pagar a inscrição e ter suas provas corrigidas normalmente. Ele vai ter acesso ao boletim de desempenho e sua redação será analisada pelos especialistas. Com isso, poderá avaliar seus conhecimentos. O treineiro só não pode usar a nota obtida para entrar na disputa por vagas no ensino superior, concorrer a bolsas ou pleitear um financiamento estudantil.

 

O resultado da prova dos treineiros no Enem sai algumas semanas depois do oficial.

 

3. Matemática não é apenas cálculo

O perfil das provas de Matemática nos vestibulares tem mudado bastante nos últimos anos. Se antes a gente focava muito no estudo de fórmulas, cálculos e operações, hoje temos que ampliar bastante o olhar.

 

A tendência dos vestibulares é abordar a Matemática de forma transdisciplinar, ou seja: é preciso ter um conhecimento sólido em outras matérias para entender o enunciado e chegar à resposta correta.

 

Basta dar uma olhada nas edições anteriores do Enem para perceber que muita questão de Matemática requer uma certa dose de interpretação de texto para ser resolvida. A habilidade em analisar tabelas, gráficos e mapas, por exemplo, também é testada com frequência.

 

 

4. Faça as provas anteriores

Ainda não inventaram um modelo mais eficaz para treinar Matemática (e todas as outras disciplinas) do que resolver as provas anteriores do vestibular e do Enem.

 

É a melhor maneira de sacar o grau de dificuldade das questões, entender o que o exame pede e ficar por dentro dos assuntos mais abordados ao longo dos anos.

 

Tanto os principais vestibulares quanto o Enem disponibilizam em seus sites arquivos digitais com todas as edições anteriores, com os gabaritos das provas.

 

Para já ir pegando ritmo, recomendamos o seguinte:

  1. Baixe a prova e imprima.
  2. Vá para um local silencioso e sossegado, onde ninguém possa incomodar. Desligue o celular e saia da internet.
  3. Pegue um relógio e, assim que começar a fazer a prova, comece a marcar o tempo.
  4. Vá resolvendo as questões mais fáceis primeiro, deixando as difíceis para o final.
  5. Preencha todo o gabarito normalmente, como se estivesse num vestibular pra valer.

 

Depois de fazer a prova:

  1. 1.     Verifique quanto tempo você levou para resolver tudo e veja se está dentro do tempo pedido por aquele concurso (os prazos de cada prova variam bastante).
  2. 2.     Assinale as questões mais difíceis e o assunto que elas envolvem – assim, você vai construindo um “mapa” com as matérias em que tem mais dificuldade.
  3. Confira o gabarito oficial e faça um somatório dos seus acertos e erros.
  4. Repita o processo de tempos em tempos, com edições diferentes dos exames.
  5. Mais adiante, compare os resultados.

 

Quando você começar a pegar ritmo, passe a cronometrar o tempo de trás para a frente. Ou seja: se no edital indica que a prova tem duração total de cinco horas, programa o seu alarme para cinco horas e comece a responder as questões. Vá tentando se adaptar a esse formato até ficar fera!

 

 

5. Não tenha medo de investir para valer em Matemática

Se você está com receio de investir muito tempo nos estudos de Matemática, saiba que, historicamente, essa é uma das provas que tem o desempenho mais baixo em vestibulares e no Enem. Se você tiver uma boa pontuação, vai se destacar dos demais concorrentes.

 

O Enem, inclusive, tem registrado uma piora na nota geral nesta disciplina. Em 2014, por exemplo, a média foi de 481 pontos. Um ano mais tarde caiu para 475 – mesmo com alguns candidatos tendo alcançado notas acima de 1.000 pontos.

 

O Enem tem um modelo super complexo para pontuar questões que consegue detectar chutes. Por isso, para conseguir um bom desempenho não basta acertar um número razoável de questões. Os acertos precisam ser coerentes com o seu nível de conhecimento.

 

 

6. Estude bastante Matemática mas não se esqueça das outras disciplinas

A gente sabe que existe uma lista imensa de outros conteúdos que precisam ser estudados além da Matemática.

 

Para dar conta de tudo, é preciso saber distribuir bem o tempo e ficar atento a outros fatores.

 

Anote aí algumas dicas básicas para sistematizar seus estudos e fazer bonito nas provas:

  • Na sua rotina de preparação, inclua todo o conteúdo pedido no edital de cada concurso que você prestar – seja Enem ou vestibular. Não deixe nada de fora.
  • Não tente estudar tudo de uma vez. Faça uma tabela com o tema que você vai revisar naquele dia.
  • Quando a data do exame estiver se aproximando, dê foco especial às questões que caem com maior frequência.
  • Não perca tempo decorando mil fórmulas. Concentre-se apenas nas mais importantes.
  • Leia bastante e esteja antenado com as principais atualidades do momento – isso vai ajudar a decifrar questões de Matemática que envolvem interpretação de texto.
  • Procure estudar num local tranquilo, silencioso e sempre com o celular desligado.
  • Evite virar noites e noites estudando. O cérebro também precisa de descanso e, se possível, de atividades físicas. Preste atenção a esse detalhe. É preciso chegar com disposição e tranquilidade para encarar a maratona de provas.

 

7. Repita com a gente: não vou desistir!

Matemática é uma disciplina por vezes cansativa e difícil. O segredo aqui é não desistir, não jogar a matéria de lado nem deixar para outro dia. Se você vai fazer um curso na área de Exatas, como Engenharia, por exemplo, encare esse momento como um preparatório para o que está por vir nos próximos anos.

 

Se vai entrar em Humanas, pense que você terá que lidar com pouca (ou nenhuma) Matemática depois do Exame.

 

Independentemente do cenário, seu esforço vai ser recompensado. Capriche!

 

 

Veja também:

Dicas para uma boa redação no Vestibular e Enem

Como está seu conhecimento em Matemática? Está tranquilo ou falta muito ainda? Conte para a gente aqui nos comentários!


comentarios Comentários