dcsimg

Confira o que fazer com a nota do Enem 2019


Sua nota no Enem 2019 pode garantir ingresso e bolsa de estudos em ótimas universidades. Conheça as melhores opções!

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) já é conhecido como o “maior vestibular do Brasil”. 

Não é por menos: são milhões de inscritos e conseguir uma boa nota no Exame praticamente garante uma vaga em universidades públicas ou uma bolsa de estudos em instituições particulares.

Você está inscrito no Enem 2019 e quer saber o que fazer com seu resultado? Apresentamos, a seguir, as melhores opções para quem deseja ingressar no ensino superior. Confira!

Usando o Enem 2019 para entrar na faculdade pública

Universidades públicas de todos os estados brasileiros participam do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), organizado e mantido pelo governo federal. 

Todo o processo de inscrição e seleção é baseado nas notas do Enem e feito pela internet. 

As inscrições para o Sisu são gratuitas e abrem duas vezes por ano, no começo de cada semestre – nos meses de janeiro e junho, portanto. 

Para conferir o cronograma da próxima etapa de seleção, acesse o site oficial do Sisu, dentro do portal do Ministério da Educação (MEC).

Critérios do Sisu

Para participar da seleção via Sisu, é preciso ter feito a edição mais recente do Enem, com nota acima de zero na redação. 

Durante o período de inscrições, o sistema atualiza diariamente as notas de corte para cada curso e o candidato pode trocar suas opções. No fim desse período, é considerada válida a última escolha feita por cada candidato.

Dependendo do curso escolhido, cada universidade pode atribuir pesos diferentes para as provas do Enem. 

Por exemplo: ao escolher um curso de Engenharia, a prova de Matemática pode contar mais do que a de Humanidades. Ao escolher o curso de História, provavelmente será o contrário.

Vale lembrar, ainda, que várias universidades têm sistemas de cotas para estudantes de escolas públicas e pessoas negras, indígenas ou com deficiência.

Universidades públicas fora do Sisu

Também existem algumas instituições públicas de ensino superior que não participam do Sisu, mas aceitam a nota do Enem como forma de ingresso. 

Um exemplo é a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que lança editais de seleção específicos para ingresso usando a nota do Enem.

Há outras instituições que aceitam o Enem como complemento do vestibular tradicional. 

Nesses casos, o resultado do exame é usado para acrescentar alguns pontos à nota do candidato no vestibular. Uma das instituições que oferece essa possibilidade é a Faculdade de Tecnologia (Fatec).

Usando o Enem para entrar em universidades particulares

As universidades privadas de ensino superior são menos concorridas do que as faculdades públicas e também costumam aceitar a nota do Enem como forma de ingresso direto (sem fazer o vestibular tradicional). 

Os critérios, nesse caso, também variam de uma instituição para outra: algumas estabelecem um desempenho mínimo para que o estudante possa usar o Enem para ingresso direto. 

Já outras exigem apenas que o candidato não tenha zerado nenhuma das provas que compõem o Exame. De acordo com a universidade e o curso, pode até ser aceita a nota de edições mais antigas do Enem.

As regras também podem ser diferentes dependendo do curso. Para quem deseja estudar Medicina, por exemplo, os critérios costumam ser mais rigorosos mesmo na rede particular.

Usando o Enem para conseguir uma bolsa de estudos

Estudantes com um bom resultado no Enem podem ingressar nas faculdades particulares com bolsas de estudos. Para isso, existem programas mantidos pelo governo e pelas próprias instituições. Conheça as principais opções:

Bolsa do ProUni

Mantido pelo governo federal, o Programa Universidade para Todos (ProUni) distribui bolsas parciais (50%) e integrais (100%) para estudantes de baixa renda que cursaram o ensino médio na rede pública ou em escola particular com bolsa integral.

Quem deseja se inscrever no ProUni também precisa atender a outros critérios como:

  • Ter feito a edição mais recente do Enem, com nota acima de 450 pontos e sem zerar a prova de Redação. A nota do Enem funciona como critério de classificação para a distribuição das bolsas.
  • Candidatos a bolsas integrais devem comprovar renda familiar de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Para bolsas parciais, o limite é de até 3,5 salários mínimos por pessoa.

Os estudantes que desejam se candidatar ao ProUni podem pesquisar no site do programa quais são as instituições e os cursos participantes. Apenas faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC são habilitadas a participar do programa.

FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), também do governo, concede financiamento a juros baixos para que você comece a pagar a faculdade só depois de formado. Assim como no ProUni, são exigidos pelo menos 450 pontos no Enem, sem zerar a redação.

Também é preciso cumprir alguns critérios socioeconômicos. Estudantes que escolhem cursos de graduação em áreas prioritárias, como Educação e Saúde, têm chances maiores de conseguir esse financiamento.

Bolsas das universidades particulares

Existem faculdades privadas reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que, além de trabalharem com os programas do governo, mantêm sistemas próprios de bolsas e descontos. Normalmente, são opções menos burocráticas e com menor concorrência.

As bolsas costumam ser proporcionais à nota do estudante no Enem: melhores resultados garantem descontos maiores e notas excelentes podem render até bolsas integrais.

Veja, abaixo, algumas instituições particulares grandes e credenciadas pelo MEC que aceitam o Enem como forma de ingresso, trabalham com o ProUni e têm programas próprios de bolsas e descontos:

Todas as faculdades acima emitem diplomas válidos e oferecem um extenso leque de cursos de graduação. Para saber mais, é só clicar e navegar pelos sites. Bons estudos!

Leia também:

Bolsas de estudos: entenda como ter uma e comece a faculdade

Nota de corte do Enem 2019: veja quanto você precisa tirar

E você? Já sabe o que vai fazer com sua nota do Enem 2019? Deixe um comentário e conte para a gente!


comentarios Comentários