dcsimg

Descubra o que você pode fazer com a nota do Enem


Todo ano o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) atrai milhões de estudantes interessados em entrar no ensino superior.

Apesar de ter um status de “vestibular”, a prova do Enem sozinha não é um processo seletivo e por isso não aprova ou reprova ninguém.

O que acontece é que o participante do Enem pode usar a nota obtida no Exame para se inscrever em diversos programas do Governo Federal e concorrer a vagas em universidades públicas e privadas de todo o País.

É possível entrar na faculdade sem fazer vestibular, ganhar bolsas de estudo, usar a nota para melhorar o desempenho nos vestibulares tradicionais, financiar um curso a juros baixos e até receber o certificado de conclusão do ensino médio. Tudo isto utilizando apenas a nota do Enem.

Quer saber mais? Então confira este guia que preparamos e descubra o que você pode fazer com a nota do Enem!

 

Ingresso direto em universidades particulares

Muitas universidades particulares oferecem vantagens a estudantes com boas notas no Enem. Uma das principais é ingressar na graduação sem precisar fazer vestibular.

Para isso, basta procurar a instituição de ensino de seu interesse e mostrar o boletim de desempenho individual do Enem. Cada universidade decide quantas vagas serão destinadas a participantes do Exame e qual a nota mínima para ingresso direto.

Descontos especiais nas mensalidades, isenção da taxa de matrícula e parcelamentos facilitados também podem ser conseguidos apenas mostrando a nota do Enem.

Conheça algumas universidades particulares credenciadas pelo MEC que aceitam a nota do Enem:

 

Concorrer a vagas em universidades públicas

Assim que o resultado do Enem é divulgado, em janeiro, o primeiro programa do Governo Federal a abrir inscrições é o Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Através do Sisu é possível concorrer a vagas em universidades públicas de todo o País. Para isso, basta ter feito a prova mais recente do Enem e não ter zerado na redação. O sistema seleciona os candidatos com as melhores notas para todo tipo de curso, até para os mais concorridos como Medicina, Engenharia e Direito, por exemplo.

O Sisu não exige nenhum critério de renda e a seleção acontece duas vezes ao ano, para ingresso no primeiro e no segundo semestre.

Ganhar bolsas de estudo

Outra iniciativa do Governo Federal é o Programa Universidade para Todos (ProUni), que distribui bolsas de estudo integrais (100%) e parciais (50%) a pessoas de baixa renda que não tenham diploma de nível superior.

Para concorrer a uma vaga é preciso ter feito a edição mais recente do Enem e apresentar desempenho mínimo de 450 pontos na média geral das provas e nota maior que zero na redação. Além disso, os candidatos devem ter renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.

As inscrições são abertas duas vezes ao ano, uma em cada semestre. Elas são feitas exclusivamente pela internet e os candidatos não pagam nada.

Importante! Se acontecer de alguma vaga não ser preenchida no processo regular de seleção, o ProUni abre novas inscrições para as bolsas remanescentes. Neste caso são aceitos candidatos que tenham feito o Enem de anos anteriores. Vale a pena ficar de olho e se informar sobre o cronograma do ProUni.

Financiar a faculdade particular

Uma alternativa para quem deseja fazer uma faculdade particular e não tem condições de arcar com todos os custos é financiar as mensalidades.

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é uma linha de crédito do Governo Federal. Quem consegue financiar o curso superior através do FIES conta com juros baixos e só começa a pagar a dívida depois de formado.

Quando este programa foi criado, não existia limite de vagas. Bastava cumprir os requisitos exigidos e o financiamento era aprovado. A partir de 2015, o número de financiamentos foi limitado e os candidatos passaram a ser selecionados através da nota obtida no Enem.

A grande vantagem é que o FIES aceita candidatos que tenham feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, desde que tenham no mínimo 450 pontos na média das provas e nota maior que zero na redação.

As inscrições são gratuitas, acontecem duas vezes por ano e é preciso comprovar renda familiar bruta mensal de no máximo 2,5 salários mínimos por pessoa.

Complementar o desempenho nos vestibulares tradicionais

A nota do Enem pode ser usada ainda para turbinar o desempenho de um candidato nos vestibulares de algumas universidades. Funciona da seguinte maneira:

O estudante deve se inscrever tanto no vestibular da instituição quanto no Enem. O resultado da prova do Enem é divulgado e a universidade pode usar esta nota para calcular a pontuação final do candidato no vestibular.

Atenção! É importante ler com muito cuidado o edital do vestibular no qual você deseja se inscrever. Este documento contém informações sobre como será realizado o cálculo de sua nota final e o que fazer para que sua nota do Enem seja considerada nessa conta.

 

Obter o certificado de conclusão do ensino médio

A nota do Enem não serve apenas para entrar na universidade. Quem não teve a oportunidade de concluir os estudos em uma escola formal no tempo regulamentar pode obter o diploma do ensino médio fazendo a prova do Enem.

Para isto é preciso ter 18 anos ou mais e informar sua intenção de obter o certificado no momento da inscrição do Enem.

Não existe limite para o número de certificados que serão emitidos por ano. Todos que conseguirem comprovar um bom nível de conhecimento nas áreas exigidas receberão seu diploma.

A nota mínima que os participantes devem ter para ganhar o certificado de conclusão do ensino médio é de:

  • 450 pontos em cada uma das provas objetivas (Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas).
  • 500 pontos na redação.

Se em uma das provas a pontuação ficar abaixo desse mínimo o participante não receberá o diploma, mesmo que ele tenha uma excelente média geral no Enem. Mas poderá usar seu desempenho para comprovar conhecimentos e eliminar matérias de um curso supletivo.

Veja também:

Quantos pontos são necessários pra passar no Enem?

Já sabe como vai usar sua nota do Enem? Conte para a gente aqui nos comentários!


comentarios Comentários