Home Vestibular Vestibular seriado da USP começará só na rede pública

Vestibular seriado da USP começará só na rede pública

by

A avaliação seriada na Universidade de São Paulo (USP), processo seletivo em que o aluno é examinado nos
três anos do ensino médio para ingresso na faculdade, está prevista para 2009 e deverá ser implantada
apenas na rede do Estado de São Paulo, segundo informou o vice-reitor da instituição, Franco Maria Lajolo.
“No primeiro momento, será só para escolas públicas”, disse.

Lajolo, além de vice-reitor, acumula o posto de presidente do Conselho Curador da Fuvest, a fundação que
realiza o processo seletivo da USP.

Mesmo na rede pública, segundo o vice-reitor, ainda não ficou definido se todos os estudantes poderão
participar ou se haverá critérios. “A Fuvest começou um programa de embaixadores. São alunos que entram na
universidade com necessidades financeiras e têm o compromisso de voltar às escolas de onde vieram para
divulgar o vestibular. Talvez, no primeiro momento, a avaliação será apenas para as escolas dos
embaixadores. Mas isso está sendo discutido com a Secretaria de Educação, que vai ter de optar”, diz.

A avaliação seriada é uma das medidas do Programa de Inclusão Social da USP, o Inclusp, cujo objetivo é
aumentar o percentual de egressos da rede pública na universidade.

A USP já oferece um sistema de bônus para estudantes que realizaram todo o ensino médio em escolas
públicas. Os estudantes nessa condição recebem 3% de pontuação sobre a nota obtida na primeira e na segunda
fase do vestibular. Depois que ingressam na universidade, os melhores colocados com bônus têm a opção de se
tornar “garotos-propaganda” da Fuvest nas instituições e recebem uma bolsa-auxílio para isso.

“O conceito de inclusão da USP está ligado à valorização da escola pública. Hoje, 25% estudam o ensino
médio em escolas particulares, mas são 75% dos que entram nas faculdades públicas”, afirma. “A escola
pública tem uma distribuição social muito mais próxima da realidade do país.”

O anúncio do vice-reitor foi feito no lançamento de dois livros sobre a história da Fuvest, na noite desta
terça-feira (16), no prédio do Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee), em São Paulo.

O exame seriado

De acordo com o diretor executivo da Fuvest, Antonio Evaldo Comune, ainda não há prazo definido para que as
mudanças tomem o corpo definitivo. Mesmo assim, segundo ele, não haverá problemas para a implementação do
programa, pois a Fuvest já tem conhecimento acumulado para realizar processos seletivos. “O ritmo de
trabalho [para a avaliação seriada] será incluído na rotina diária.

Segundo Comune, ainda não decisão sobre o modelo de avaliação para o ensino médio e nem se o processo
seletivo seriado valerá para ingresso apenas na USP ou se poderá ser aplicado também para o acesso à
Academia de Polícia Militar do Barro Branco e da Santa Casa – instituições que já participam do vestibular.

Posts Relacionados