dcsimg

Descubra como tirar nota 10 na redação do ENEM


Vamos começar esclarecendo uma dúvida: na redação do Enem a nota máxima não é 10, mas 1.000!

 

Obter essa pontuação, ao contrário do que muita gente pode pensar, não é nenhum bicho de sete cabeças. Com bastante dedicação e prática é possível chegar lá, sim!

 

Uma boa nota na redação do Enem pode transformar a vida de quem pretende fazer um curso superior. Com ela, dá para concorrer a vagas em faculdades públicas e privadas e, combinada com uma boa pontuação nas provas, conquistar aquele lugar ao sol com o qual você tanto sonha.

 

Descubra a seguir como tirar nota máxima na redação do Enem e conheça os processos seletivos dos quais você pode participar com sua pontuação!

 

Sobre o formato da redação do Enem

A redação do Enem tem que ser feita no formato dissertativo-argumentativo em prosa e deve ter, no máximo, 30 linhas.


Traduzindo: você tem que fazer um texto corrido, bem argumentado e objetivo, que atenda à seguinte sequência lógica:

  • Introdução: é aqui que você apresenta a ideia central da sua redação e dá o fio condutor que irá levar à conclusão do texto.
  • Desenvolvimento: aqui você vai expor e desenvolver os argumentos empregados para reforçar o ponto de vista adotado.
  • Conclusão: é quando você apresenta uma solução para a problemática apresentada no texto, sempre respeitando os direitos humanos.

 

Todas as partes do texto precisam ser bem costuradas e ter um encadeamento lógico de ideias. É importante, por exemplo, que os parágrafos dialoguem entre si, que um seja continuidade do outro. O título da redação do Enem é opcional.

 

 

Como tirar nota 1.000 na redação do Enem

Para tirar nota máxima na redação do Enem é preciso brilhar nos cinco requisitos considerados pelos avaliadores:

1.     Demonstrar que conhece bem a Língua Portuguesa.

2.     Provar que entendeu a proposta da redação e usar o conhecimento necessário dentro do formato pedido (o tal dissertativo-argumentativo).

3.     Usar informações coerentes na defesa do seu ponto de vista.

4.     Saber construir a argumentação com encadeamento lógico de ideias.

5.     Elaborar proposta de intervenção para o problema que respeite os direitos humanos.

 

Dois avaliadores vão corrigir o seu texto e atribuir notas de 0 a 200 a cada um desses itens.

 

É preciso convencê-los de que sua redação está impecável e merece nota máxima em todos os quesitos.

 

A grande pergunta é: como fazer isso?

 

Bom, antes de mais nada é preciso estudar muito, ler e analisar criticamente tudo o que acontece no Brasil e no mundo – e dar um foco especial a questões de relevância social, que o Enem gosta tanto de abordar.

 

Nos últimos anos, por exemplo, tivemos os seguintes temas de redação:

  • 2011: Viver em rede no século XXI
  • 2012: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI
  • 2013: Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil
  • 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil.
  • 2015: A persistência da violência contra a mulher no Brasil
  • 2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil

 

Além de ficar por dentro de assuntos relevantes que possam virar tema de redação, você precisa:

 

Praticar o formato pedido: redação também é técnica. Para atingir o formato e o conteúdo perfeitos, é preciso praticar, praticar e praticar. Escolha um assunto e desenvolva o texto como se fosse para a redação do Enem. Peça para um professor ou especialista avaliar.

 

Pesquise redações com notas máximas: na internet dá para encontrar vários exemplos de redação nota 1.000 no Enem. Use-os sem moderação! Com eles você vai entender melhor o formato e as expectativas do Exame. Observe a técnica, o encadeamento de ideias e capriche no seu texto!

 

Antes de começar a escrever, estruture um “roteiro” de ideias: numa folha à parte, faça uma lista com todos os assuntos que você quer abordar na sua redação: o que será dito na introdução, no desenvolvimento e na conclusão. Isso ajuda a estruturar o pensamento e faz com que as ideias fluam melhor.

 

Não precisa ir muito além do tema da redação: o recomendável, aliás, é tratar especificamente do assunto pedido. Quando você expande demais as ideias corre o risco de ficar com um texto muito genérico. Aqueles grandes apanhados históricos, por exemplo, podem ficar de fora. Fique com a informação essencial e lembre-se de que a redação do Enem pode ter, no máximo, 30 linhas.

 

Faça o melhor texto da sua vida: um texto bem escrito causa um impacto e tanto nos avaliadores. Usar recursos linguísticos, não repetir termos e conhecer a grafia correta das palavras demonstra que o autor é também um bom leitor.

 

A simplicidade é quem manda: não precisa inventar moda, deixar o texto pomposo e cheio de palavras difíceis. Isso pode, inclusive, gerar uma nota mais baixa. Prefira escrever na ordem direta, em frases claras e com palavras de uso comum. Acredite: às vezes é mais difícil ser simples.

 

Controle o tempo: no Enem, a redação é aplicada no segundo dia, junto com as provas de Matemática e Linguagens. Ou seja: além de fazer o texto, o candidato precisa resolver outras 90 questões. É um teste de resistência. Para isso, pratique a redação controlando o tempo – dedique uma hora no máximo para todo o processo, inclusive passar a limpo para a folha de respostas.

 

 

Para não tirar um zero, é preciso evitar a todo custo:

  • Fugir do tema
  • Desviar da estrutura dissertativa-argumentativa (nada de entregar texto em forma de poesia, por exemplo)
  • Entregar a folha de redação em branco
  • Escrever menos de sete linhas
  • Usar palavrões, ameaças e xingamentos
  • Desrespeitar os direitos humanos (frases do tipo “bandido bom é bandido morto”, “lugar de viciado é na cadeia” devem passar bem longe do seu texto e da sua vida!).

 

Não desanime jamais. No começo é difícil, mas depois você pega o jeito.

 

 

Processos seletivos que usam a nota da redação do Enem

Ter pontuado na redação é o pré-requisito básico para quem quer participar dos principais processos seletivos que usam a nota do Enem. Uma nota zero elimina o candidato da disputa por vagas em universidades públicas, bolsas e financiamentos.

 

Já uma nota 1.000 é meio caminho andado para garantir vaga em qualquer lugar onde você queira estudar.

 

Veja em quais processos seletivos dá para participar com a nota do Enem:

 

  • Sisu: distribui vagas em faculdades públicas de todo o Brasil a candidatos que fizeram o Enem mais recente. A única regra para participar é não ter zerado a redação. A disputa aqui é acirrada, e quem vier com notas mais altas tem mais chances de entrar no curso desejado.

 

  • ProUni: é o programa de bolsas de estudos do Governo Federal. Pode entrar na disputa pelo benefício quem fez o Enem mais recente, obteve pelo menos 450 pontos na média das provas e acima de zero na redação. Além disso, é preciso comprovar que atende aos requisitos de renda e escolaridade definidos pelo MEC.

 

  • FIES: o FIES concede financiamento para ajudar a pagar a faculdade. Os juros cobrados são abaixo do mercado e o prazo para pagamento é longo. Para participar do processo seletivo é preciso ter feito qualquer Enem a partir de 2010 e atingido, pelo menos, 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação. O FIES também é voltado para estudantes de baixa renda, por isso é preciso atender às exigências de situação econômica definidas pelo MEC.

 

  • Ingresso direto: quem fez o Enem pode usar o desempenho para ingressar em faculdades particulares sem ter que fazer um novo vestibular. Em várias instituições, o requisito é apenas não ter zerado na redação.

 

 

Faculdades onde dá para entrar com a nota do Enem

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC que aceitam a nota do Enem como forma de ingresso:

 

 

Veja também:

Saiba qual a nota máxima e mínima que você pode tirar no ENEM

Como está seu ritmo de estudos para a redação do Enem? Conte para a gente nos comentários!


comentarios Comentários